Quarta, 07 de Dezembro de 2022
Follow Us

Sábado, 12 Março 2022 21:59

Bento Kangamba promete extinção do Kabuscorp do Palanca após constantes punições

O presidente do Kabuscorp do Palanca, Bento Kangamba, afirmou este sábado que vai anunciar a desistência da equipa de futebol do Girabola, bem como a extinção do clube angolano, devido às constantes punições aplicadas pela Federação Angolana de Futebol.

Bento Kangamba prometeu anunciar a decisão, entre vários outros pontos, em conferência de imprensa, agendada para a terça-feira.

No espaço de duas semanas, a Federação Angolana de Futebol (FAF) puniu o Kabuscorp do Palanca com a subtração de seis pontos no Girabola, por incumprimentos contratuais, nomeadamente para com o treinador português Paulo Torres e o seu adjunto Rui Oliveira.

Em julho de 2021, a FAF deu razão a Paulo Torres, que reclamava do Kabuscorp uma dívida avaliada em 29,3 milhões de kwanzas (cerca de 38 mil euros), mais 2.000 euros.

O clube deve também pagar seis milhões de kwanzas (cerca de 7,8 mil euros) ao preparador físico português Rui Oliveira.

O clube angolano tem inúmeras dívidas por acertar com ex-treinadores e jogadores há já vários anos.

Em 18 de fevereiro de 2022, a FAF proibiu o Kabuscorp do Palanca de inscrever novos jogadores por incumprimento contratual com o sérvio Zaran Maki, que treinou o clube entre 2012 e 2014, depois de já ter retirado três pontos à equipa, em janeiro do mesmo ano, também por incumprimento contratual com o antigo guarda-redes José Delgado 'Elber'.

Em 2019, após intervenção da FIFA, a equipa do empresário angolano Bento Kangamba foi despromovida à terceira divisão do futebol angolano, por incumprimento contratual com o futebolista internacional brasileiro Rivaldo, bem como com o congolês Trèsor Mputo.

Rate this item
(1 Vote)