Sexta, 19 de Agosto de 2022
Follow Us

Terça, 19 Abril 2022 20:54

Mariano de Almeida nega acusações contra general Carlos Hendrick pela crise no 1° de Agosto

O jornalista angolano, Mariano de Almeida, disse que são falsas as informações postas a circular num grupo de WhatSapp de jornalistas, retomadas pelo Portal Angola24horas nesta segunda-feira, 18 de Abril, segundo as quais Carlos Hendrick, presidente do Clube Desportivo das FAA é, nos dias de hoje o único responsável pela crise e o maior obstáculo à saída do impasse a que está mergulhado o glorioso Primeiro de Agosto.

De acordo com os dados, o jornalista terá dito que desde que Carlos Hendrick foi eleito em 2011, tendo como presidente da assembleia geral, por inerência de funções o General Sachipendo Nunda, então chefe de estado maior das FAA, nunca apresentou relatórios e contas auditados ou aprovados pelo conselho fiscal do clube, o que dizer que durante o primeiro mandato de Carlos Hendrick, não ocorreu nenhuma prestação de contas aprovada pelo conselho fiscal.

Segundo lhe era ainda atribuído, para Mariano, o Clube 1° de Agosto diante este mandato, foi transformado num bar aberto onde o intocável Carlos Hendrick dispôs a seu bel prazer dos recursos do clube provenientes do OGE, via ministério da defesa e outras rendas resultantes da quotização, financiamento, patrimônio do clube, desde espaços desportivos, recreação, salões de festas e outros.

Carlos Hendrick, nas mesmas informações é também acusado de ter usufruído de vários milhares de dólares fruto da contratação/transferências de vários atletas para o exterior do país.

"Infelizmente o Carlos Hendrick, nunca partilhou as decisões relacionadas com orçamentos, quotização ou rendas do clube com os restantes membros da direção. Desgovernou o clube como se tratasse de herança familiar. Admitiu funcionários, assumiu contratos sem critério, fez obras sem consentimento do patrocinador,enfim arruinou o Clube", conforme se lê no mesmo documento.

Por outra, realçou que, se for confrontado o dinheiro que o Carlos Hendrick recebeu ao longo destes 11 anos com as obras que ele muito se gaba ter feito, é um crime de que merece a intervenção da PGR ou do IGAE.

Vale referir que depois de ter acesso, através de um contacto telefónico, +244935140404 com nome e fotografia de Mariano de Almeida, via whatsapp, grupo "Jornalistas e Amigos" e, de modos a certificar a autoria e veracidade dos factos, este informativo seguiu o contacto/remetente entre ligações e mensagens, sem sucesso, tendo quase 6 horas depois posto a circular a matéria no site.

Entretanto, horas depois, Mariano de Almeida desmentia, através do seu oficial Facebook, todas as informações que lhe eram atribuídas, adiantando que, se tivesse que acusar Carlos Hendrick de gestão danosa, o faria pessoalmente e em sede própria.

Por isto mesmo, de modos a repor a legalidade dos factos e nos retratarmos diante das duas figuras públicas, cujos nomes soaram, bem como aos nossos fiéis leitores, pedimos as mais sinceras desculpas públicas pelo sucedido, pois pessoa de má fé conduziu-nos a tal situação.

Rate this item
(0 votes)