Quinta, 20 de Junho de 2024
Follow Us

Quarta, 24 Abril 2024 18:17

Vandalismo causa prejuízos de 14,4 milhões euros aos Caminhos de Ferro de Luanda

O vandalismo na ferrovia causou prejuízos de mais de 13 mil milhões de kwanzas (14,4 milhões euros) no primeiro trimestre deste ano à empresa estatal Caminhos de Ferro de Luanda (CFL), anunciou hoje a administração.

De acordo com o administrador técnico do CFL, que falava hoje à Rádio Nacional de Angola, o vandalismo nas infraestruturas ferroviárias atingiu níveis preocupantes.

Manuel Lourenço deu conta que o vandalismo na linha ferroviária estende-se também às estações em construção, como a do Novo Aeroporto Internacional de Luanda, onde televisores e loiça sanitária não foram poupados.

O responsável apontou ainda o município de Viana, um dos mais populosos da capital angolana, como a circunscrição com maior índice de atos de vandalismo às infraestruturas ferroviárias, que causam problemas de segurança.

A malha ferroviária angolana divide-se pelos CFL, Caminhos de Ferro de Benguela e Caminhos de Ferro de Moçâmedes.

O vandalismo de bens públicos tem sido uma prática denunciada de forma recorrente pelas autoridades angolanas, alertando para os prejuízos socioeconómicos.

O Governo angolano anunciou, na segunda-feira, uma proposta de lei para criminalizar as ações de vandalismo de bens e serviços públicos, face aos elevados prejuízos que representam para o erário público, com pena de até 15 anos de prisão. A lei será remetida à Assembleia Nacional (parlamento) para apreciação.

De acordo com o Governo angolano, os atos de vandalismo colocam em risco a sustentabilidade do investimento público realizado.

Rate this item
(0 votes)