Domingo, 19 de Mai de 2024
Follow Us

Terça, 30 Mai 2023 13:44

SIC detém seminarista católico suspeito de assassino de crianças em série no Camama

Os moradores da Camama respiraram de alívio quando souberam que o suspeito de ser o assassino que andava a matar crianças no bairro cortando-lhes o pescoço, um seminarista católico que venerava uma figura satânica, foi detido pelo Serviço de Investigação Criminal (SIC).

O suspeito, sobre quem recaem fortes indícios, aspirava ser padre e venerava uma entidade satânica em nome da qual pretendia matar 12 pessoas, estando a caminho desse objectivo quando foi detido pelo SIC.

Os moradores do bairro da Camama garantem que foram cinco as crianças que tombaram às mãos deste assassino satânico, mas as autoridades policiais dizem que têm comprovado apenas duas vítimas.

Os moradores do bairro "Sonho da casa própria", na urbanização do Jardim do Éden, no distrito urbano do Camama, em Talatona, respiram agora de alívio após tomarem conhecimento da detenção de um cidadão de 22 anos, principal suspeito dos raptos e dos dois corpos de menores encontrados com golpes profundos no pescoço, no princípio deste mês.

Apurou-se nas investigações que o homem degolava o pescoço das vítimas porque tinha crença na figura de "Azazel" um demónio da cultura judaica e que a Bíblia conta ser um dos anjos caídos, sendo conhecido entre os católicos como aquele que dá significado à Irã, um dos sete pecados capitais.

Entre as vítimas confirmadas deste indivíduo, além das duas vítimas mortais, estão ainda três feridos, um deles internado há duas semanas e em estado crítico.

Daniel Leonel Torres Landa, de 22 anos, o suspeito, foi detido no dia 18 desde mês, e segundo confirmaram fontes do Serviço de Investigação Criminal (SIC) ao Novo Jornal, fazia-se passar por doente mental para se esquivar às suspeitas, mas durante o interrogatório a que foi submetido assumiu autorias dos crimes.

O porta-voz do Serviço de Investigação Criminal em Luanda, Fernando Carvalho, salientou que o mesmo fez a sua primeira vítima no mês de Abril e sob protesto de estar possuído pela figura espiritual bíblica de "Azazel" e que pretendia matar 12 pessoas, iniciando com menores para mais tarde evoluir para os adultos.

O suspeito vivia há seis meses na condição de seminarista e era aspirante ao curso de padre na Igreja Católica.

Segundo o SIC, atacava as vítimas trajado de casaco, capuchinho, máscara (como as dos filmes de Hollywood) e empunhava uma faca.

Fernando Carvalho contou ao Novo Jornal que através das investigações feitas foi possível encontrar aas vestes e a faca que o mesmo usava nas acções criminosas

Sobre a detenção do alegado homicida, o Novo Jornal ouviu alguns moradores do bairro da Camama, concretamente na zona do "Sonho da casa própria", no Jardim do Éden, e estes confessaram estrarem agora mais aliviados depois deste trabalho feito pelo SIC.

Pedro Ndomba e Marcelino Gourgel, dois moradores do Camama, com quem o Novo Jornal conversou, contaram que desde a detenção do acusado nunca mais houve raptos e assassinatos no bairro, apesar do clima de medo que se instalou.

Semanas antes da detenção do suspeito, o Novo Jornal deslocou-se ao local e testemunhou o medo que os moradores viviam em função do terror que estas mortes causaram.

Conforme os mesmos, o bairro vivia "uma situação estranha e arrepiante", tudo porque menores eram encontrados mortos e sem a garganta.

A população falou em cinco vítimas mortais, mas as autoridades confirmam apenas duas e apontaram para crença no feiticismo como estando na base dos horrores.

Ruas isoladas e pessoas muito tensas foi o cenário que o Novo Jornal encontrou naquele bairro do município do Talatona, no dia 22 de Maio.

Segundo os moradores, os assassinatos vitimaram apenas em menores entre os 12 e os 15 anos, do sexo masculino, e que os raptos ocorriam de dia.

Nas redes sociais, vários foram os áudios e versões dos moradores a pedirem socorro e a descreverem os episódios que atormentavam a população do Camama.

Os moradores afirmam que uma das vítimas terá simulado um desmaio após ser atacado pelo presumível assassino na esperança de que este o largasse, mas tal não aconteceu e o jovem foi esfaqueado na garganta, mas, "por sorte, não morreu".

O porta-voz do SIC- Luanda disse ainda ao Novo Jornal que após um trabalho de investigação árduo e recolhidas as provas dos factos, o homicida será encaminhado para a justiça. NJ

Rate this item
(1 Vote)