Terça, 20 de Abril de 2021
Follow Us

Domingo, 07 Fevereiro 2021 22:17

João Lourenço quer transformar Angola terra de terror

Se existir, alguma distância, na maneira como actuava, o finado, Ossama Bin Laden, Ex-líder da organização terrorista, da Al-Qaeda, que um dia como hoje, viria a ser cuidadosamente abatido, pelos Navy Seal Norte Americanos, no Paquistão, de cujo o corpo, foi enterrado, nas águas profundas, do mar adentro, ali na Ásia.

Na verdade, a chacina ocorrida em Cafunfo, no leste de Angola, que foi organizada e protagonizada, de maneira, cuidadosamente criminal, pela soldadesca, do regime terrorista, de Luanda, segundo os relatos, da imprensa internacional, agora presente, na zona,  de Cafunfo, e, que se encarregou, de mostrar imagens, verdadeiramente tristes, e, desoladoras, transmitidas, ou traduzidas, em tristes depoimentos, feitos pelos sobas, e populares, da área, imagens essas, que continuam, teimosamente,  a rolar em todo mundo, incluindo aqui nos EUA.

Na verdade,  por isso, se  pudéssemos medir, a pulsação, e a distância, entre, como actuava, Ossama Bin Laden, em relação a actual actuação, do chefe, do regime do terrorismo estado, em Angola, o terrorista, não confessado, general, João Manuel Gonçalves Lourenço JLO, facilmente, concluiremos que, tal como Biden Laden, representava uma autêntica ameaça, para segurança mundial, na verdade a ideia, é de que o general JLO, representa uma clara e autêntica ameaça, para a segurança, não apenas dos Angolanos, desarmados e inocentes, que JLO, Bombeiro Laborinho, Paulo de Almeida, são os autênticos, responsáveis, executantes, confessados, do genocidio de Cafunfo.

A prova clara, sobre o dito acima, reside nas próprias confissões públicas, feitas numa conferência de imprensa, na capital Angolana Luanda, pelos genocidas, Laborinho/Paulo de Almeida, de cujas confissões o mundo particularmente civilizado incluindo os EUA tiveram claro acesso para todos os efeitos.

Logo, no mundo, actualmente globalizado, em que vivemos onde Luanda, Lisboa, Maputo, etc., etc., representam salas de estar, desta mesma casa comum, na verdade, o general JLO, representa uma claríssima ameaça, para a segurança internacional.

De resto, o seu silêncio, a ausência total da empatia, pelas famílias desesperadas de Cafunfo, que JLO, deveria haver protegido, em lugar de criminosamente, assassina-los, veio a demonstrar ao mundo, de que deixar de responsabilizar, exemplarmente, este general descontrolado  do JLO, que por causa dos siumes da Ana, em relação a Santos, virou terrorista, seria o mesmo, que os EUA/seus aliados e todo o mundo livre, tivessem deixado, Ossama Bin Laden sem ser merecidamente apagado e até aos dias hoje continuasse a fazer das em todo mundo.

Por isso, este é a minha súplica, para a Administração Biden/Kamala Harris, em Washington DC, com vista a que o presidente dos EUA, use, os seus bons e poderosos ofícios, da Casa Branca, visando acertar, com os seus aliados, da Aliança Atlântica, algo, com vista a responsabilizar, exemplarmente o regime terrorista, marxista de Luanda, para que haja, o fortalecimento da democracia em Angola, para a manutenção da paz no Sudoeste de África, e como consequência a manutenção da paz mundial.

Por Orlando Fonseca

West Palm Beach Florida / USA

Rate this item
(1 Vote)

Log in or Sign up