Sábado, 31 de Julho de 2021
Follow Us

Terça, 22 Junho 2021 12:15

BNA deixa de intervir na abertura de escritórios de empresas estrangeiras

O novo regime de escritórios de representação de empresas estrangeiras não residente cambiais elimina a intervenção do Banco Nacional de Angola (BNA) no processo de autorização de abertura e encerramento dos mesmos.

O diploma, aprovado em Decreto Presidencial nr.146/21, de 2 de Junho, a que ANGOP teve acesso, indica que essa medida visa simplificar os procedimentos relacionados com o registo de escritórios de representação de empresas estrangeiras, no país, no quadro da melhoria do ambiente de negócios.

Este novo regime jurídico elimina também o requisito de emissão de licença de importação de capitais pelo Banco Nacional de Angola, bastando apenas o comprovativo de entrada de fundos emitido pelo banco comercial de recepção.

Outro item eliminado é a obrigatoriedade de prestação de caução pelo escritório de representação, bem como da imposição de número máximo de trabalhadores que podem ser contratados e a especificação da nacionalidade dos mesmos.

Neste quesito dos trabalhadores, é obrigatório a contratação do número que se adequa à sua actividade nos termos da legislação em vigor.

A actividade dos escritórios de representação compreende fundamentalmente o acompanhamento das transacções comerciais entre empresas estrangeiras, casa-mãe do escritório de representação em território nacional e as entidades residentes no país de representação que adquiram bens ou serviços da referida empresa.

Desta feita, o presente diploma (nr.146/21, de 2 de Junho) revoga a lei nr. 7/90, de 24 de Março.

Rate this item
(0 votes)

Log in or Sign up