Quarta, 17 de Julho de 2024
Follow Us

Execuções sumárias, torturas, intimidações e detenções arbitrárias são relatadas num novo relatório do movimento cívico Mudei que fala num agravamento das violações dos direitos humanos em Angola, no segundo trimestre de 2024, e critica a “banalização” da vida.

Published in Sociedade

O Governo angolano gasta atualmente quase 50 dólares (46,9 euros) com cada um dos mais de 24.000 reclusos do país, num total de 1,2 milhões de dólares diários (1,1 milhões de euros), mais 20 dólares (18,7 euros) face aos últimos cinco anos.

Published in Sociedade

Especialistas do Instituto para Economia e Paz (IEP) recomendam que os 27 países em risco alto de conflitos, do qual figura Angola, devem usar os dados disponibilizados para “antecipar e preparar-se para possíveis aumentos da violência no futuro.” Sugerem ainda o cumprimento dos pilares de governança ambiental, social e corporativa (ESG).

Published in Sociedade

Prisões arbitrárias, violência policial, impedimento de reuniões pacíficas e ameaças à liberdade de associação foram as principais fragilidades de Angola no domínio dos direitos humanos em 2023, identificadas no relatório anual da Aministia Internacional (AI).

Published in Sociedade

Os EUA consideram que a situação dos direitos humanos em Angola, em 2023, continuou semelhante à de 2022, com “relatos credíveis de assassínios arbitrários ou ilegais, tratamentos ou castigos cruéis, desumanos ou ilegais” por parte das autoridades angolanas.

Published in Sociedade
Página 1 de 14