Sábado, 18 de Mai de 2024
Follow Us

Quinta, 08 Fevereiro 2024 17:04

Transportadores rodoviários angolanos anunciam paralisação a partir de sábado

Transportadores rodoviários angolanos de mercadorias no corredor logístico Luanda-Luvo-Noqui (Angola) e a República Democrática do Congo anunciaram hoje uma paralisação por tempo indeterminado, a partir de sábado, em protesto contra as altas taxas aduaneiras cobradas pela RDCongo.

De acordo com a Associação dos Transportadores Rodoviários de Mercadorias de Angola (ATROMA), a paralisação dos seus associados vai acontecer no posto de contenção aduaneiro de Nkoko, comuna do Luvo, município de Mbanza Congo, província angolana do Zaire, zona fronteiriça com a República Democrática do Congo (RDCongo).

A paralisação, “por tempo indeterminado, é resultante do triste cenário que a classe tem enfrentado devido às constantes alterações e altas taxas aduaneiras praticadas pelas autoridades congolesas em comparação com as angolanas”, refere a ATROMA, em comunicado hoje divulgado.

A associação dos transportadores rodoviários reconhece, ao mesmo tempo, que a paralisação deve beliscar o setor logístico de Angola e RDCongo, em particular na província angolana de Cabinda, “uma vez que 70% das mercadorias transportadas no corredor destina-se para Cabinda e o restante para a RDCongo”.

Segundo a ATROMA, num passado recente mais de 30 camiões angolanos com produtos diversos, dentre eles materiais para a construção da Refinaria de Cabinda, estiveram retidos no país vizinho e foram obrigados a pagar 3.000 dólares (2,7 mil euros), contra os 100 dólares que os operadores congoleses pagam em Angola.

A Lusa contactou a direção da ATROMA, mas esta mostrou-se indisponível para prestar esclarecimentos adicionais sobre as motivações da anunciada paralisação.

Rate this item
(1 Vote)