Quinta, 23 de Mai de 2024
Follow Us

Quinta, 11 Mai 2023 12:46

INAC denuncia existência de crianças nos prostíbulos em Luanda

O serviço provincial do Instituto Nacional da Criança (INAC), em Luanda, tem registado denúncias de que crianças frequentam prostíbulos para a prática de sexo em troca de dinheiro. Estão identificados alguns locais, segundo o director provincial, Alexandre Joaquim, nomeadamente nas mediações do Hotel Trópico, Anangola, Vila Alice e num dos Zangos.

O director do serviço provincial do INAC, Alexandre Joaquim, disse, ontem, que a sua instituição está preocupada com os casos de violência sexual que têm vindo a acontecer contra as crianças, uma vez que os números continuam a subir. Por isso, têm trabalhado afincadamente na sensibilização das famílias como forma de prevenir este mal.

Ao nível da cidade de Luanda preocupa aquela instituição a existência de prostíbulos, onde as crianças se prostituem. Estes locais são frequentados por adultos, alguns estão identificados, designadamente, nas mediações do Hotel Trópico, Anangola, Vila Alice e num dos Zangos.

Por outro lado, disse que actualmente não se regista muita criança na rua ou de rua, como se parece, apenas em alguns pontos, nomeadamente do Aeroporto, 1º de Maio, junto ao Chamavo e Zé Pirão.

"Se repararem são as mesmas crianças que estão em todos esses pontos. Por outra, estas crianças estão quase sempre acompanhadas com uma outra criança ao colo e não são de rua, mas sim estão na rua. As suas mães ou uma outra pessoa adulta normalmente as usam para a mendicidade", frisou Alexandre Joaquim.

Por forma a dar melhor tratamento nas diferentes situações registadas pelo serviço provincial do INAC, tencionam municipalizar os serviços, em vários domínios.

As administrações devem assumir as responsabilidades, disse, nomeadamente a educação, saúde, justiça, entre outras. Actualmente, a sua instituição está a trabalhar para tal.

Alexandre Joaquim falava à margem do fórum provincial sobre a criança realizado ontem, pelo GPL sob o lema "municipalizar os 11 compromissos para melhor proteger a criança"..

Na ocasião, o vice-governador provincial para o sector social, Manuel António Gonçalves assegurou que o GPL está atento aos problemas que afligem as famílias e, concomitantemente, as crianças. Por isso, continua a trabalhar no sentido de proporcionar melhor qualidade de vida a todos os menores, sem discriminação.

"Precisamos de prestar uma atenção redobrada às crianças instrumentalizadas e com necessidades especiais, sobretudo às crianças de e na rua. Desenvolvamos um espírito de paz e de amor, promovendo a fraternidade e a irmandade no seio das crianças, na proporção da partilha e do cuidado do bem comum. Cada criança deve ver na outra criança um irmão, um amigo, um companheiro", frisou Manuel António Gonçalves.

O acto solene contou com a presença de administradores municipais e distritais, directores provinciais, delegados municipais, autoridades tradicionais e religiosas, bem como estudantes dos nove municípios da província. OPAÌS

Rate this item
(0 votes)