Domingo, 21 de Abril de 2024
Follow Us

Quarta, 06 Setembro 2023 14:35

SIC investiga empresas chinesas que supostamente facilita vistos para mulheres vietnamitas para a prostituição

O Serviço de Investigação Criminal (SIC) está a investigar três empresas chinesas por fortes suspeitas de terem mantido um papel relevante na emissão de vistos para mulheres vietnamitas e chinesas que acabaram na prostituição em Luanda.

O director do gabinete de comunicação institucional e imprensa da direcção geral do SIC, superintendente-chefe de Manuel Halaiwa, explicou ao Novo Jornal que em causa está a ligação entre as empresas em questão e a rede de prostituição que garantia a vinda para a capital angolana de dezenas de jovens, vietnamitas e chinesas, que acabaram a prostituir-se.

O oficial adiantou ainda que várias mulheres destes países foram aliciadas nas redes sociais com promessas de emprego em estabelecimentos comerciais em Angola, mas acabaram sendo mantidas em cativeiro, onde eram obrigadas a prostituir-se em troca de dinheiro.

O SIC está a investigar a relação existente entre estas empresas de viagens já identificadas, com as redes de tráfico de seres humanos no Vietname e na China, que têm promovido a prostituição de estrangeiras em Luanda.

Ainda não se aferiu se as empresas suspeitas têm algum convénio com as empresas de viagens angolanas, o facto será esclarecido após o processo de investigação, conta o SIC.

Em menos de três meses foram desmanteladas quatro redes de cidadãos asiáticos que se dedicavam ao tráfico de drogas, de seres humanos e à prostituição.

Como resultados destas operações, mais de 20 mulheres que estavam em cativeiro foram resgatadas pelo SIC em várias residenciais localizados no distrito urbano do Kikuxi, município de Viana, no interior de alguns estabelecimentos que se encontram na via expressa.

Todas estas cidadãs foram encaminhadas para o Serviço de Migrações Estrangeiro. NJ

Rate this item
(0 votes)