Domingo, 05 de Fevereiro de 2023
Follow Us

Quinta, 17 Novembro 2022 16:10

Autoridades na Huíla denunciam empresa “estranha” que explora ouro ilegalmente há dois anos

Na província da Huíla, as autoridades tradicionais denunciaram, esta quinta-feira, 17 de novembro, que uma empresa está a explorar ouro há mais de dois anos, sem ter contactado as autoridades locais, nas minas de Mupopo, no município da Jamba.

De acordo com o Administrador Comunal de Kassinga, Domingos Jorge, em declarações à Rádio Nacional de Angola (RNA), esta empresa, cujo nome se desconhece, desde que se instalou naquela localidade, nunca houve conversa alguma, passam quase dois anos.

Afirmou que se trata de pessoas que chegaram ao terreno, implantaram-se ali e por quatro, cinco vezes foram notificadas para que se encontrassem com a Administração Comunal, mas nunca consideraram essas notificações.

"Dizem que só a direcção deles em Luanda é que tem de autorizá-los, se podem ou não ter o encontro com a Administração Comunal, não sei que nome tem aquela empresa, não sabemos quantas pessoas congregam, nem de onde vieram”, adiantou o Administrador.

Até agora, segundo Domingos Jorge, estes alegam que estão na prospecção. “Não temos
nenhum documento que justifique que estejam autorizados e estão aqui a tirar o produto que pode servir para o bem-estar de toda a população”, denunciou.

Entretanto, o Administrador Comunal alertou para os danos causados pela prática ilegal, destacando que estão a contaminar a água que devia servir de consumo à população, uma vez que a água que usam para lavar os minerais escorre directamente para a lagoa, onde a população devia tirar a água para o consumo.

Rate this item
(0 votes)