Quinta, 07 de Julho de 2022
Follow Us

Sábado, 04 Dezembro 2021 21:05

Adalberto Costa reeleito com 96.43% ao cargo de presidente da UNITA

O candidato único à liderança do maior partido da oposição angolana, Adalberto Costa Júnior, foi este sábado, 04 de Dezembro reeleito como presidente da UNITA, durante o XIII Congresso Ordinário deste partido que teve como presidente o Deputado Lukamba Gato.

Num universo de 1121 delegados dos 1150 previstos, que exerceram o seu voto, o Congresso com 10 mesas teve como resultado final 1121 votos expresos, dos quais 1081 votos à favor, 26 votos contra, o que corresponde a vitória de 96.43 por cento.

O XIII Congresso Ordinário da UNITA, foi novamente realizado de 02 a 04 de Dezembro, após o acórdão 700/21 do Tribunal Constitucional ter anulado o Congresso que elegeu Adalberto Costa Júnior, em 2019.

Na altura, o Tribunal Constitucional justificou a decisão com o facto de Adalberto Costa Júnior ter se candidatado à liderança com ainda a nacionalidade portuguesa, segundo um processo de impugnação movido por militantes da UNITA, àquele órgão do Estado.

Após a publicação do acórdão, a UNITA, a 08 de de Outubro decidiu acatar a decisão, tendo Isaías Samakuva reassumido a liderança do partido que presidira 16 anos antes, no período de 2003 à 2019.

Vale sublinhar que antes do anúncio dos resultados, o candidato único ao XIII Congresso Ordinário para a liderança da UNITA, Adalberto Costa Júnior, disse que está mais seguro de que o partido vai sair deste Congresso, muito mais fortalecida para os desafios na frente.

Adalberto Costa Júnior, fez tais pronunciamentos pouco depois de efectuar o seu voto, tendo avançado que o caminho é para frente.

"Estou seguro que vamos sair daqui com muito mais energias para os desafios que nos esperam", disse.

Este político, espera que todos, com responsabilidades executivas recuperem os dois meses que foram de alguma redução de intensidade do trabalho da UNITA.

Para isso, disse, precisam todos ir em direcção aos postos de registo eleitoral para a segurança do voto à alternância.

Rate this item
(1 Vote)