Terça, 04 de Outubro de 2022
Follow Us

Quarta, 04 Setembro 2019 18:26

MPLA analisa plano de reconciliação às vítimas dos conflitos

O Bureau Político (BP) do MPLA, reunido terça e quarta-feira, em Luanda, analisou o Plano de Reconciliação em Memória às Vítimas dos Conflitos Políticos registados em Angola, no período de 1975 a 2002.

No encontro, orientado pelo presidente do partido que governa Angola, João Lourenço, destacou o consenso que a iniciativa está a merecer por parte dos partidos políticos, das organizações da sociedade civil, das igrejas, dos artistas e dos fazedores de opinião.

Segundo o comunicado de imprensa da reunião, foram aflorados os constrangimentos que a Educação enfrenta, tendo sido recomendandas medidas estruturais para que o sector desempenhe um papel determinante no desenvolvimento do país.

Ainda neste capítulo, o destaque recaiu para as questões ligadas à reforma curricular, à formação dos professores e melhoria da qualidade do ensino, bem como à problemática da criança fora do sistema de ensino.

Entre os destaques do encontro estiveram, também, a valorização do capital humano, a qualificação e formação técnico-profissional dos jovens, com vista a sua inserção no mercado de trabalho e emprego.

O Bureau Político recomendou ao Ministério da Educação para prestar atenção especial à combinação educação/instrução, tendo em vista a formação de cidadãos portadores de sólidos valores patrióticos, cívicos, morais e de cidadania.

Sobre o programa de concessão de bolsas de estudo, para que estudantes angolanos possam frequentar as melhores universidades do mundo, o BP recomendou ao Executivo o seu aprimoramento, no sentido de melhor cumprir com os objectivos para os quais foi criado.

No documento a que a Angop teve acesso nesta quarta-feira, o BP do MPLA congratula-se com os consensos obtidos no Parlamento, pelas diferentes forças políticas, na aprovação da Lei Orgânica sobre Organização e Funcionamento das Autarquias Locais e da Lei da Tutela Administrativa sobre as Autarquias Locais.

Na sua 2ª Reunião Ordinária, o Bureau Político do MPLA considerou o Programa de Privatizações, no sector empresarial público, como peça importante para a dinamização da iniciativa privada e o aumento da produtividade da economia nacional.

Nesse quadro, exortou o Executivo a ter em linha de conta os aspectos ligados à soberania económica do país e à salvaguarda dos direitos e garantias constitucionais dos trabalhadores, em matéria de emprego.

No capítulo da vida interna, foi dada nota positiva ao nível de preparação do 8º Congresso Ordinário da JMPLA, a ter lugar de 10 a 12 de Outubro, em Luanda.

O Bureau Político do MPLA exortou os angolanos a honrarem os ideais do Fundador da Nação, António Agostinho Neto, associando-se aos festejos do Dia do Fundador da Nação e do Herói Nacional, a assinalar-se a 17 deste mês.

Quanto ao programa de comemorações do 63.º aniversário da fundação do MPLA, recomendou que a sua celebração se traduza em jornadas de reforço da coesão e unidade do Partido.

O BP aprovou a candidatura de Mário António Quexigina Luandanda, ao cargo de segundo-secretário do Comité Provincial do MPLA na Lunda Sul e a nomeação de Manuel Figueiredo Mateus, para as funções de director do Gabinete de Estudos e Análises do Comité Central.

O Bureau Político encorajou o Presidente do MPLA e da República de Angola, João Lourenço, a prosseguir com as medidas de política de combate à pobreza, corrupção, ao nepotismo, à impunidade e todos os males que corroem a sociedade angolana.

Rate this item
(0 votes)