Sábado, 24 de Fevereiro de 2024
Follow Us
Destaque

Destaque (649)

O Presidente angolano criticou hoje a oposição por pretender realizar manifestações para exigir eleições autárquicas, considerando que estas “não se exigem, nem se oferecem", pois a sua realização "não passa pelas ruas, mas por trabalho no parlamento".

O presidente da UNITA afastou hoje em Cabinda, província angolana onde obteve uma vitória eleitoral em 2022, o “fantasma” de um eventual terceiro mandato do Presidente, João Lourenço.

O Presidente da República, João Lourenço, por conveniência de serviço, deu por findo, esta quarta-feira, o mandato de Joaquim António de Sousa Fernandes, do cargo de administrador executivo do Conselho de Administração da SONANGOL-EP.

A empresária angolana Isabel dos Santos disse hoje que jamais recusou prestar declarações à Justiça angolana e que não foi notificada pela Procuradoria-Geral da República de Angola, adiantando que já respondeu à acusação do caso Sonangol.

A empresária Isabel dos Santos foi notificada para ser ouvida mas preferiu não responder às questões das autoridades angolanas, disse fonte oficial, adiantando que o caso que envolve a sua gestão na Sonangol pode começar a ser julgado em março.

Centrais sindicais angolanas anunciaram hoje uma greve geral na função pública para março, considerando que o Governo “fez ouvidos de mercador” e “menosprezou” a proposta de aumento salarial na ordem dos 250%.

A UNITA, maior partido da oposição, considerou hoje “perigosa” a Lei de Segurança Nacional, por conter medidas e formas de atuação “violadoras” de direitos, liberdades e garantias fundamentais, e que Angola vive um ambiente de “degradação das instituições”.

A organização não-governamental (ONG) angolana Mãos Livres manifestou hoje receio de que a nova Lei de Segurança Nacional propicie um Estado “autoritário e repressivo”, defendendo que o diploma deve salvaguardar a consolidação da democracia.

O chefe de Estado angolano nomeou hoje Vítor Hugo Guilherme para o cargo de ministro do Planeamento, quatro novos secretários de Estado para o seu Governo e um novo secretário do Presidente para os Assuntos Económicos.

O diretor do Programa Africano do Instituto Real de Estudos Internacionais britânico considerou à Lusa que a frustração em Angola vai continuar este ano devido ao elevado custo de vida, sendo uma das principais preocupações do Governo.

Página 2 de 47