Quinta, 19 de Mai de 2022
Follow Us

Sábado, 04 Janeiro 2014 17:58

O Ano de 2014 deveria constituir o marco da unidade da oposição Angolana

O verdadeiro Nascimento, da democracia, na Republica de Angola, teria sido já, um facto palpável, e que sob efeito domino, teria já trago para Angola, uma comissão nacional de verdade, e de reconciliação, se o ditador Jose Eduardo dos Santos, houvesse admitido primeiro a democratização do MPLA, antes do déspota, fingir que tem boa vontade política, para enveredar, no jogo democrático em Angola.

De facto, Angola, só tem estado à beira, de representar um autentico barril de pólvora, porque o tirano JES, tem teimosamente, insistido, na estúpida e maldosa, política de autentica terra queimada, que ultimamente tem empurrado filhos e filhas Angolanos, a mercê dos jacarés, do rio Bengo, e de outros rios Angolanos.

Porem, os cérebros pensantes do MPLA, e os partidos da oposição em Angola, apesar de todos se sentirem que são autênticos, reféns coletivos, do tirano de todos, JES, jamais tiveram a real capacidade, criativa e de imaginação, com vista a encontrarem conjuntamente, uma solução pacífica, que conduza o presidente JES, a abraçar os caminhos, da democracia em Angola.

E verdade, que pela distração, particularmente, do próprio MPLA, e de todos os Angolanos, JES, que ontem andou no Sambizanga, descalço, hoje, o déspota, e o seu Clã, estão tão ricos, que tem já todas as condições possíveis, de empurrarem, a todos os Angolanos, ao cemitério.

JES, e sua família, são hoje por assim dizer, "os donos" de quase tudo em Angola.

Então, e porque os Angolanos devem agir com alguma responsabilidade, com vista a convencerem a JES, a partir, mas nunca faze-lo, através de quaisquer sentimentos, de ódios ou de vinganças.

Porem, a oposição unida em Angola, juntamente com as pessoas de bem dentro do MPLA, devem iniciar imediatamente, um verdadeiro plano, de concertacao nacional, sem a presença de JES, com vista a enviarem, uma clara mensagem ao ditador, Dos Santos, de que o tempo do comunismo no MPLA, e em Angola acabou.

Caso JES, e uma vez, que ele mesmo diz, que já anda, há muito tempo no poder, se JES, quiser colaborar pacificamente para o efeito, tudo bem.

Doutro modo, a oposição unida, e os do MPLA de bem, convocariam então, uma manifestação de reconciliação e unidade nacional.

Certamente, JES, acabaria negociando, com alguma dignidade, a sua partida. Ate porque, se supõe, que Angola, constitucionalmente, já e um estado verdadeiramente, democrático, e não comunista.

Logo, Angola, estaria em condições de convocar, uma comissão de verdade e de reconciliação nacional, onde todos aqueles, que cometeram crimes, contra os seus próprios irmãos, as confessarem publicamente, tal como um dia, Nelson Mandela, resolveu o complexo problema, da actual Nação, Arco Iris, a Republica da África do Sul.

Logo, a Igreja Angolana, entraria naturalmente em cena, para orar para Deus, a favor do perdão mutuo, para todos os filhos e filhas Angolanos, incluindo JES, sua família e seus seguidores.

Porem, antes uma verdadeira, anistia, geral de todos os eventuais crimes, incluindo os da informação etc. seria considerada, com vista a dar lugar, a que todos os cérebros pensantes, Angolanos, e amigos de Angola, que ainda estão Ca fora, especialmente no Ocidente, possam finalmente, regressar a Angola, com vista a contribuírem, para o verdadeiro desenvolvimento, que a nossa terra se debate presentemente.

Porque, na verdade não e justo, e muito menos prudente, que Angola, continue permanente, e gritantemente, nesta teimosa, e perigosa incógnita, provocada pelo presidente JES.

Sei que, para a maior parte dos Angolanos, fica extremamente difícil, considerar um eventual perdão, para o Clã dos Santos, tendo em conta, a maneira, como este Clã, crucificar, os do próprio MPLA, que se debatem, com a gritante, falta da democratização, do partido dos camaradas, etc., etc. ja para não falar, do autentico crucifixo, a que todos coletivamente, duma forma ou doutra, já fomos empurrados, pelo presidente JES, em Angola, ou no estrangeiro, já que basta ser Angolano, naturalmente, seja como for, você já esta no mesmo calvário produzido, pelo nosso tirano de todos, JES.

Porem, compatriotas, devemos nos lembrar, de que as grandes virtudes, dos grandes lideres, ou das grandes nações, repousam exatamente, na capacidade que tais lideres, ou países tem, ou não tem, em saber pedir, do fundo do coração, em espírito e em verdade, o perdão aos outros, e ou, perdoar o seu próximo.

A verdadeira ausência, dessas virtudes, nossos lideres mundiais, foi à razão pela qual, o funeral do falecido Nelson Mandela, surpreendeu ao mundo.

Uma vez, que os funerais de lideres, tão proeminentes, como foram, por exemplo, os casos dos falecidos, Ronald Reagan, ou Margareth Thatcher.

Porem, tais funerais, nunca conseguiu juntar, tanta figura importante, do planeta, como ocorreu recentemente, com os funerais, do verdadeiro ícone, do perdão e de esperança, mundial, como foi Nelson Mandela.

Porque Razão, então Angola, sendo um pais, autentico candidato, a uma verdadeira potencia, do subcontinente da África Austral, onde curiosamente repousa também, a Nação Arco Iris, porem Angola, tem autenticas dificuldades, de seguir o mesmo exemplo?

A verdade, verdadinha, e que esta não e uma pergunta, que vale um milhão de dólares.

Por isso, a falta de vontade, política, a teimosia, e a visível casmurrice, do presidente JES, tem sido, os verdadeiros obstáculos, para que o perdão mutua, entre todos os filhos e filhos e filhas Angolanas, tenha lugar na nossa terra.

Razão pela qual, Angola e os Angolanos, estão hoje mergulhados, numa autentica, hipocrisia, e ou resignação nacionais, rodeados, duma incomensurável incógnita.

Mas, repito, como e o Clã dos Santos, que domina, hoje em Angola, todo o poder financeiro e ou econômico, etc. no pais, poder esse, que para todos os efeitos, vai gerando de alguma forma, algum tipo de emprego, aos Angolanos, etc. etc.

Então, fica muito difícil correr, por correr, do poder o Clã, dos Santos, antes de tratar, com alguma dignidade, os problemas da nossa terra, sem contar com aqueles, que finalmente no fundo, praticamente detém a todos, em Angola, como seus autênticos reféns.

E preciso, mais uma vez lembrar aos compatriotas, de que Angola, se engana completamente, se esperar pelos Americanos, para salvarem a nossa terra, desta verdadeira, e estranha, incógnita.

Mas porque?

Porque, pela minha própria experiência de décadas, aqui nos EUA, este generoso pais, também tem os seus problemas internos, a tratar, e muitos dos quais, já conduziram infelizmente, o próprio presidente Barack Obama, a ver o seu governo, a ficar sem fundos, para trabalhar, e como consequência, ter que fechar o governo federal, em Washington, com todas as consequências, mundiais, que advém de decisões semelhantes, de certos lideres, deste poderoso e generoso pais.

E verdade, que o presidente Obama, e especialmente o seu partido democrata, podem ajudar e bastante, para que Angola, saia desta teimosa incógnita.

Porem, não e demais lembrar aos meus compatriotas, que em Angola, se esta a cada dia que passa, a se descobrir, mais e mais, poços de petróleo.

Então, e uma vez que se os interesses, daqueles, que desejam sacar o petróleo, de Angola, afinal, a muito andam garantidos, naquele pais.

A verdade verdadinha, e que não e difícil cogitar, que devem ser os próprios Angolanos, que tem cuidadosamente, que tratar com o presidente JES, todas as questões, ainda pendentes, em Angola, que estão a atrasar, a chegada da democracia, no pais, e neste caso, trazer JES, a razão, para que deixe o poder, com alguma gloria, já que ele próprio, já declarou mais do que uma vez, que já anda, há muito tempo no poder.

Mas, repito, e preciso que haja um verdadeiro dialogo, de consertacao permanente, entre os da Oposição unida, e os bons do MPLA, que querem ver o seu partido democratizado.

Porem, inicialmente o presidente JES, nunca estará de acordo com isso. Por isso, e que semelhante dialogo, deveria ter lugar primeiro, sem a presença do presidente JES.

Logo, caso o presidente JES, concorde, sem ser necessário, que se realize uma manifestação, generalizada, pacífica, de esperança e de unidade nacional, que congregaria, os lideres da Oposição unida e os Bons do MPLA, então tudo bem.

Doutro modo, tal manifestação, teria então lugar em Angola e no estrangeiro, enviando assim, uma clara mensagem, ao presidente JES, de que o tempo dele, tomar as decisões do pais sozinho acabou.

Aqui desejo, a todos os Compatriotas, a Angola inteira, aos amigos de Angola, e a todos aqueles, que amam verdadeiramente, a nossa terra, um ano, 2014, bastante prospero cheio de Fe e de esperança, e que seja o ano, que todos nos possamos encontrar em Angola, para comemorarmos o merecido, e desejado perdão mutuo, para todos os filhos e filhas de Angola.

Que Deus possa abençoar Angola e os Angolanos

Pedro da Silva

Key West Florida - U S A

Rate this item
(0 votes)