Sexta, 28 de Janeiro de 2022
Follow Us

Quinta, 23 Janeiro 2020 14:20

Arrogância, rebeldia e egoísmo levam Isabel dos Santos a perder tudo

Isabel dos Santos, só está na boca do povo por causa da sua rebeldia, o Presidente da República João Lourenço, quando tomou posse um dos seus grandes cavalo de batalha foi o combate a corrupção, todos nós sabemos que João Lourenço encontrou os cofres do Estado vazio, e a única forma de fazer com que as promessas públicas sejam cumpridas e organizar a contabilidade dos cofres do Estado, seria capturar aqueles que cafricaram o Estado angolano.

A sua primeira política foi o repatriamento de capital voluntário, dando uma moratória de 6 meses a todos aqueles que delapidaram o erário público estamos aqui a falar " de perdão de crimes econômicos".

Algumas pessoas irão perguntar porque que Eng. Manuel Vicente, General Dino e Kopelipa entre outros não estão presos, a resposta é muito simples estes aceitaram cooperar com a justiça angolana no prazo estabelecido que foi dado pelo presidente João Lourenço.

A Isabel dos Santos foi egoísta e ingênua, achando que teria o controlo de tudo, e que poderia enfrentar o Estado, dizer nenhum cidadão comum pode lutar contra um Estado soberano porque este detém os três poder ius tratum, ius A beli e ius legation ("direito das gentes" ou "direito dos povos", em latim).

Se a Isabel dos Santos fosse mais esperta hoje não estaria na boca do povo, Conselho não lhe faltou, ela preferir partir pela via da arrogância desfiando tudo e todos, a uma máxima que diz que quem semeia vento colhe tempestade, hoje como vimos está a colher tudo aquilo que plantou.

O Estado angolano já não pode fazer mais nada, a não ser o repatriamento coercivo, muitos ainda serão chamados pela PGR, Isabel dos Santos, não é a única que não colaborou com a justiça angolana.

Há quem diga porque só família dos Santos está ser atacado, lembram-se que é necessário destruir o ninho dos marimbondos, começando pelo seu Rei.

Por Arlindo Dala

Rate this item
(7 votes)

Log in or Sign up