Terça, 31 de Janeiro de 2023
Follow Us

Segunda, 31 Outubro 2022 00:06

‘Eleição livre, justa e confiável’, diz Biden sobre vitória de Lula

Junto a outros líderes mundiais, o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, se manifestou neste domingo, 30, sobre a vitória de Luiz Inácio Lula da Silva na eleição presidencial brasileira.

“Parabéns a Luiz Inácio Lula da Silva por ser eleito o próximo presidente do Brasil após um processo eleitoral livre, justo e confiável. Espero trabalhar juntos para continuar a cooperação entre nossos países nos próximos meses e anos”, escreveu o democrata em nota à imprensa.

Em setembro, o governo americano havia pedido ao Brasil que realizasse um pleito “livre e justo”, alertando contra a violência política e afirmando que acompanharia a votação de “perto”.

À imprensa, a porta-voz da Casa Branca, Karine Jean-Pierre, citou “relatos recentes de violência no Brasil e, embora o direito ao protesto seja fundamental em qualquer democracia, condenam qualquer violência e exortam os brasileiros a fazerem ouvir suas vozes de forma pacífica”.

Ao longo de todo o ano, Washington já vinha demonstrando a confiança no sistema eleitoral brasileiro, inclusive chegando a dizer que ele era uma referência para o mundo, em um movimento que remetia ao temor de uma possível tentativa de golpe por parte de Jair Bolsonaro, a exemplo do que fez o ex-presidente americano Donald Trump em 2021, quando seus apoiadores invadiram o Capitólio em 6 de janeiro para tentar impedir a certificação da vitória de Joe Biden.

Pouco antes da fala da porta-voz, um grupo de parlamentares do Partido Democrata enviou uma carta ao presidente americano pedindo para que ele deixasse claro a Bolsonaro que o Brasil ficaria isolado se houvesse uma tentativa de “subverter o processo eleitoral”.

“Tais esforços contra a democracia e o sistema eleitoral terão sérias consequências, incluindo uma revisão do status do Brasil como um parceiro global da Otan e como um importante aliado extra-Otan”, diz a carta, que foi assinada por 31 deputados e oito senadores.

 

Rate this item
(0 votes)