Segunda, 22 de Julho de 2024
Follow Us

Domingo, 14 Janeiro 2024 16:29

Provedoria recomenda investigação minuciosa sobre morte de Laurindo Vieira

A Provedoria de Justiça angolana recomendou, as forças de defesa e segurança, uma investigação minuciosa da acção que culminou com a morte do sociólogo Laurindo Vieira, ocorrida na última quinta-feira.

Em nota de condolências, enviada este sábado à ANGOP e assinada pela provedora Florbela Araújo, a provedoria recomenda ainda o reforço da garantia e manutenção da segurança pública.

O sociólogo Laurindo Vieira foi vítima de disparos de arma de fogo, à saída de uma agência bancária na zona do Patriota, município do Talatona (Luanda), feitos por dois indivíduos que se faziam transportar numa motorizada.

Segundo a instituição, a morte do também docente universitário representa uma perda irreparável para o país e para a provedoria, porquanto, com ele, a instituição logrou muitas experiências que se estenderam, igualmente, ao âmbito da academia.

Repugna o acto que considera de “hediondo, bárbaro e desumano de violação do mais importante dos direitos humanos, que é a vida”.

Apresenta sentimentos de pesar à família, extensivos à classe docente, particularmente a Universidade Gregório Semedo, onde o malogrado era o reitor.

Laurindo Vieira foi o primeiro director do gabinete da primeira Provedora de Justiça Adjunta.

Numa outra nota, o Grupo Parlamentar do MPLA diz que o malogrado foi um académico excepcional, cujo intelecto e dedicação moldaram mentes e inspiram gerações, augurando que a sua trajectoria continue a iluminar o caminho dos que seguem os seus passos.

No documento, assinado pelo presidente do grupo, Virgílio de Fontes Pereira, alega que a sua dedicação à contrução de um futuro melhor é um legado que perdura, inspirando a sociedade a seguir o caminho da ética e da responsabilidade cívica.

“Laurindo Vieira foi um destacado militante do MPLA, membro do Comité Central, com uma notável carreira política, cujo compromisso incansável com o serviço público e a defesa dos princípios democráticos deixa uma marca indelével”, refere o Grupo Parlamentar do MPLA.

Em outra nota, a Universidade Gregório Semedo considera o momento de luto e reflexão, reconhecendo a contribuição do seu reitor para a comunidade académica.

“Ele, não apenas impulsionou o crescimento e o desenvolvimento da Universidade Gregório Semedo, mas também a vida de muitos estudantes, professores, trabalhadores e colaboradores, com a sua sabedoria, empatia e liderança”, defende.

Em sua homenagem, a universidade decreta luto institucional de 15 a 16 de Janeiro do corrente mês, dias dedicado ao velório e ao funeral do docente, este último a ser realizado no Cemitério do Benfica, na próxima terça-feira.

Laurindo Vieira exercia, até à altura da sua morte, o cargo de reitor da Universidade Gregório Semedo.

Natural de Dange-Quitexe, na província do Uíge, era graduado em sociologia e mestre em ciências da educação, pela Universidade do Porto, em Portugal.

O docente universitário conquistou reconhecimento pelo seu trabalho na área educacional e como comentarista da TV Zimbo e da TPA, onde emprestava o saber sobre assuntos de grande relevância social e política.

Rate this item
(0 votes)
Last modified on Domingo, 14 Janeiro 2024 16:56