Sábado, 22 de Junho de 2024
Follow Us

Quarta, 17 Janeiro 2024 19:56

Juiz decreta prisão aos envolvidos na morte de Laurindo Vieira

O juíz de garantias decretou, como medida de coação, prisão preventiva para três cidadãos acusados de envolvimento directo no assalto que culminou com a morte do sociólogo angolano Laurindo Vieira.

O sociólogo Laurindo Vieira foi vítima de disparos de arma de fogo, à saída de uma agência bancária, na zona do Patriota, município do Talatona (Luanda), na última quinta-feira.

Trata-se de Hélder Ricardo Dala de Carvalho (Pambala ou Pampam), de 23 anos de idade e autor confesso do disparo, e Adriano de Jesus Fragoso Junior (Mula), de 33 anos, que controlava as pessoas que levantavam valores avultados nos bancos.

O terceiro indivíduo está identificado como Raúl Francisco Domingos Gaieta (Raúl), casado de 36 anos, que desempenhava as funções de motorista do táxi personalizado da empresa UGO, usado na acção criminosa.

A informação foi prestada esta quarta-feira, em Luanda, pelo porta-voz do Serviço de Investigação Criminal, Manuel Halaiwa, revelando que outros dois foram soltos mediante pagamento de fiança e com a obrigatoriedade de se apresentar, quinzenalmente, aos órgãos policiais até ao julgamento.

Trata-se de Gerson Celson Manaças, de 32 anos de idade, que comprou o telefone da vítima, no valor de 60 mil kwanzas, e revendeu à sua prima de 32 anos de idade, de nome Julieta Calombo.

Manuel Halaiwa disse que o SIC continua empenhado no esclarecimento deste crime e que envida esforços no sentido de encontrar os cidadãos Camaro, líder do grupo, e Caboba ou Famoso, que conduzia a motorizada no dia da morte do sociólogo.

Laurindo Vieira foi o primeiro director do gabinete da primeira Provedora de Justiça Adjunta, membro do Comité Central do MPLA e exercia, até à altura da sua morte, o cargo de reitor da Universidade Gregório Semedo.

Natural de Dange-Quitexe, na província do Uíge, era graduado em sociologia e mestre em ciências da educação, pela Universidade do Porto, em Portugal.

O docente universitário conquistou reconhecimento pelo seu trabalho na área educacional e como comentarista da TV Zimbo e da TPA, onde emprestava o saber sobre assuntos de grande relevância social e política.

Os seus restos mortais foram sepultados na última terça-feira, no cemitério da Santa Ana, em Luanda.

Rate this item
(0 votes)