Terça, 25 de Junho de 2024
Follow Us

Terça, 07 Mai 2024 17:39

UE financia equipamentos para melhor controlo da qualidade dos alimentos em Angola

A União Europeia (UE) deu um apoio de cinco milhões de euros em equipamentos ao Laboratório Central Agroalimentar do Serviço Nacional de Controlo de Qualidade dos Alimentos (SNCQA) de Angola, que aguarda certificação internacional, foi hoje anunciado.

Os equipamentos financiados pela União Europeia devem garantir maior certificação da qualidade dos produtos angolanos, visando a sua comercialização internacional, sobretudo no espaço europeu, disse a embaixadora da UE em Angola, Rosário Bento, que fez o anúncio durante uma visita ao laboratório.

A diplomata falava no final da visita, em Luanda, onde formalizou entrega de equipamento laboratorial, já instalado no laboratório de microbiologia, e salientou que os equipamentos não representam apenas uma contribuição material.

O apoio visa reforçar as capacidades nacionais de controlo de qualidade dos alimentos para assegurar o cumprimento das normas técnicas e de segurança sanitárias e fitossanitárias mas “enriquecem ainda mais o teor da nossa cooperação com o Governo de Angola e ao mesmo tempo é também um sinal tangível de progresso e desenvolvimento da mesma cooperação”, referiu.

O apoio da UE ao projeto, implementado pelo Ministério da Agricultura e Florestas de Angola, entidade que tutela o Laboratório Central Agroalimentar, contemplada também a assistência técnica e formação de formadores para o manuseio dos equipamentos.

“Vamos dar capacitação ao país para poder dar formação a nível nacional e estamos aqui para poder contribuir para essa certificação internacional que se almeja”, disse Rosário Bento.

O secretário de Estado para as Florestas de Angola, André Moda, sinalizou a importância do SNCQA para a segurança alimentar dos cidadãos, pedindo dedicação e empenho dos técnicos laboratoriais.

Em relação à certificação internacional do laboratório, localizado no município de Cazenga, em Luanda, o governante disse que o processo está em curso, sem, no entanto, avançar um horizonte temporal.

André Moda referiu ainda que o país conta com 26 laboratórios de controlo de qualidade, “pouco equipados” e lamentou que um terceiro lote do equipamento para o Laboratório Central Agroalimentar, no âmbito do financiamento da UE, esteja ainda “bloqueado” pelos serviços tributários angolanos.

Rate this item
(0 votes)