Quarta, 24 de Abril de 2024
Follow Us

Quarta, 21 Fevereiro 2024 21:41

Kilamba será transformado no 2º centro administrativo de Luanda

As autoridades do distrito urbano do Kilamba, em Luanda, trabalham para posicionar, num período de dez anos, a centralidade no segundo maior centro administrativo, empresarial e habitacional de Luanda.

A transformação está a ser feita no quadro do plano estratégico da circunscrição denominado “Kilamba Gold 2023/2033”, lançado ,terça-feira, em Luanda.

O administrador distrital do Kilamba, Hélio Aragão, que falava à imprensa, no final do encontro entre a delegação do Gana e altos funcionários do Ministério do Urbanismo e Habitação, informou que neste âmbito foi criada uma parceria com a diocese de Viana para a construção de um velório.

Afirmou que os trabalhos já começaram, onde a previsão de entrega da primeira fase está marcada para julho de 2024, período que se assinala o aniversário da centralidade.

Hélio Aragão informou ainda que espera ver erguido edifícios para a instalação do SIAC, correios e outros.

A embaixadora da República do Gana, acreditada em Angola, Hannah Ama Nyarko, que falava durante o encontro, disse que o facto do governo angolano reservar parte da distribuição das residências para pessoas com deficiência, mostra que o processo habitacional em Angola é inclusivo, matéria que servirá de inspiração para a delegação da República do Gana.

De acordo com a diplomata o seu país fez um grande investimento na área da edução, desde a primeira infância, situação que leva o governo a investir em moradias para os professores, situação que levou a solicitar a troca de experiência .

A responsável convidou os administradores dos Kilamba e funcionários do ministério do Urbanismo e Habitação para visitar os projectos em curso no seu país.

Já o director do gabinete jurídico do ministério do Urbanismo e Habitação, Rui Narciso, o grau de inadimplência a nível das centralidades é muito elevado, chega a atingir mais 65 por cento de moradores.

Para contornar a situação, informou que o Fundo de Fomento Habitacional tem estado a fazer um trabalho de sensibilização junto dos moradores que se furtam do pagamento das prestações.

“ Aos poucos vai se registado no seio dos moradores uma mudança de atitude , o processo leva algum tempo, mas ainda assim o quadro tende a mudar,” referiu.

Sublinhou que a falta de pagamento impossibilita o Estado a investir novamente em projectos semelhantes.

Assuntos como financiamento, tempo de obra, prestação de conta, distribuição e manutenção estiveram na mesa de conversações entre os dois países

.O encontro foi realizado no quadro da 6º sessão da comissão bilateral de cooperação entre República de angola e do Gana.

Rate this item
(1 Vote)