Quinta, 30 de Novembro de 2023
Follow Us

Segunda, 03 Julho 2023 20:14

Consulado português em Luanda alerta contra "intermediários" e documentos fraudulentos

Consulado-geral de Portugal em Luanda adverte ainda os cidadãos que, caso recorram a uma agência de viagens devidamente certificada e credenciada, devem assegurar-se que o agendamento é fidedigno.

O consulado-geral de Portugal em Luanda tem detetado múltiplos processos instruídos com documentação fraudulenta e adulterada, nos últimos meses, através de “intermediários”, avisando que este procedimento leva a atrasos, indeferimento de visto e responsabilização criminal.

O órgão consular da República Portuguesa em Luanda refere, num comunicado, que a junção de documentos falsos “poderá conduzir à responsabilização criminal do requerente de visto”, titular dos processos apresentados em seu nome.

Segundo o consulado, na maioria destes casos os requerentes de visto terão recorrido aos serviços prestados por “agentes/intermediários”, recomendando, por isso, a não utilização deste mecanismo no processo de agendamento e instrução de pedidos de visto.

A nota recorda igualmente que o processo de agendamento para pedidos de visto é feito através da plataforma da VFS Global (órgão gestor do Centro de Solicitação de Vistos) à qual “qualquer cidadão pode aceder livremente e sem restrições”.

O consulado-geral de Portugal em Luanda adverte ainda os cidadãos que, caso recorram a uma agência de viagens devidamente certificada e credenciada, devem assegurar-se que o agendamento obtido é fidedigno e que corresponda ao seu grupo familiar. A Embaixada de Portugal também reforçou o alerta, através da sua página oficial na rede social Facebook, apontando a ação de agentes intermediários que prometem a agilização de vagas para a submissão de pedidos de visto ou mesmo a compra de visto.

A embaixada recorda mesmo que a única forma legal de obter um visto é através dos consulados-gerais de Portugal em Angola e do prestador de serviços VFS. Dezenas de cidadãos em Luanda continuam a acorrer ao consulado português em busca de um visto para Portugal, que consideram uma porta de entrada na Europa, em busca de emprego, estudos, turismo ou melhores condições de vida.

Rate this item
(0 votes)