Segunda, 05 de Dezembro de 2022
Follow Us

Quarta, 15 Dezembro 2021 11:41

Enfermeira morre dentro do hospital por não ter sido atendida devido a greve

Uma profissional de enfermagem, perdeu a vida dentro de uma unidade hospitalar, por não ter sido atendida a tempo, pelo facto dos médicos estarem a cumprir uma greve com tempo indeterminado em todo país.

As informações que Angola24horas teve acesso, avançam que a cidadã identificada apenas por Madó, já foi enfermeira durante mais de 35 anos na maternidade do hospital central de Benguela, para além de passar no hospital municipal da referida província.

Na madrugada desta terça-feira, 14 de Dezembro, segundo as mesmas informações, esta dirigiu-se aos serviços de emergência do hospital central de Benguela para ser socorrida, numa altura em que a situação já era delicada.

Já na unidade em referência, supostamente não foi socorrida a tempo, porque os médicos diziam estar em greve.

"Infelizmente ouvia-se da boca do pessoal presente no mesmo hospital dizendo o seguinte: ESTAMOS EM GREVE", refere.

E, acrescenta uma fonte geralmente bem informada, após muita súplica e apelos dos familiares e amigos, ela foi colocada num quarto para ser atendida, mas já era tarde e minutos depois perdeu a vida no mesmo lugar onde ajudou muitos a darem vida.

Importa realçar que, os médicos de todo país estão desde segunda-feira, 06 de Dezembro, com os serviços paralisados, deixando apenas o banco de urgências em funcionamento, devido às más condições em que estes trabalham.

A greve convocada pelo Sindicato Nacional dos Médicos Angolanos (SINMEA), tem como objectivo a reivindicação da melhoria de condições salariais, a segurança dos profissionais da classe, a melhoria do sistema de saúde, a melhoria da assistência primária, a humanização dos serviços, a transparência e outras irregularidades.

De acordo com o secretário para a informação do SINMEA, Domingos Zangão, a greve é extensiva a todos os médicos destacados nos hospitais públicos e centros médicos e deve durar por um período de tempo indeterminado, ou até haver um acordo entre o sindicato e o Ministério da Saúde.

Rate this item
(1 Vote)