Sábado, 08 de Mai de 2021
Follow Us

Quinta, 28 Janeiro 2021 11:26

Caso 6 milhões de empregos: INE diz que a comunicação social veiculou a notícia erradamente

O Instituto Nacional de Estatística, realiza o Inquérito Ao Emprego Em Angola desde 2019, e trimestralmente publica uma Folha de Informação com os principais indicadores sobre o Emprego e Desemprego.

De acordo com uma nota de esclarecimento, desta quarta-feira, 27, desde o último trimestre de 2020, o Instituto Nacional De Estatística passou a apresentar todos os resultados produzidos pela Instituição por intermédio da realização de Conferências de Imprensa, dirigida aos órgãos de comunicação social.

Vale recordar que, na terça-feira última, dia 26 de Janeiro, o Instituto Nacional De Estatística, realizou a sua habitual conferência de Imprensa para apresentação dos resultados do Inquérito Ao Emprego Em Angola, fazendo referência ao IV Trimestre de 2020.

No mesmo dia do lançamento, foi destacada pela imprensa que, “mais de 6 milhões de pessoas foram empregadas no último trimestre de 2020”, dando a entender, erradamente, que de acordo com os resultados do Inquérito ao Emprego em Angola, publicados pelo Instituto Nacional De Estatística sobre a população empregada, foram criados mais de 6 milhões postos de trabalho.

"De facto, o Instituto Nacional de Estatística em conferência de Imprensa, comunicou o número total de pessoas declaradas empregadas, no IV Trimestre de 2020, num universo de 15. 497. 110 de pessoas com 15 ou mais anos de idade, a população economicamente activa, 10. 749. 488 de pessoas foram declaradas empregadas e 4. 747. 622 de pessoas foram declaradas desempregadas", conforme se lê na nota.

Segundo ainda a mesma nota, do total da população declarada empregada, mais da metade (56,1%), encontra-se no sector da agricultura, produção animal, caça, floresta e pesca, o que representa em termos numéricos 6 034 744 pessoas, seguido do comércio por grosso e a retalho com 19,4%, ou seja, 2 087 546 pessoas.

O sector que menos emprega, esclarece, é o sector de actividades financeiras, imobiliária e de consultoria com 0,6%, um total de 60 296 pessoas.

Neste contexto, conforme informação prestada na conferência de imprensa, os mais de 6 milhões referem-se a população declarada empregada no sector da agricultura, produção animal, caça, floresta e pesca e não a criação de novos postos de trabalho conforme veiculada pela comunicação social.

O Instituto Nacional de Estatística, aproveita igualmente a oportunidade para apelar, encarecidamente, aos diferentes órgãos de comunicação social do país, na qualidade de seus principais parceiros de divulgação das estatísticas oficiais, a apoiarem o Instituto Nacional de Estatística na disseminação das estatísticas produzidas por este órgão.

Isto, avança ainda a nota, deve ser conforme a realidade da informação prestada nas conferências de imprensa realizadas e da qual participam, de modos a informarmos à todos os utilizadores das estatísticas oficiais e a sociedade angolana no geral com a maior transparência, fiabilidade e tempestividade que as metodologias usadas exigem.

Mais ainda, o Instituto Nacional de Estatística informa que encontra-se disponível para quaisquer esclarecimentos adicionais.

Rate this item
(0 votes)

Log in or Sign up