Sábado, 02 de Março de 2024
Follow Us

Segunda, 14 Agosto 2023 09:00

UNITA inicia subscrições para tentativa de destituição do Presidente da República

Começa hoje, 14 de Agosto, as subscrições dos deputados, na sequência do anúncio, da proposta do Grupo Parlamentar da UNITA (GPU), para a acusação e tentativa de destituição do Presidente da República, no último Sábado, os deputados do Galo Negro reuniram- se para “afinação” dos argumentos de razão.

A cerimónia de apresentação dos detalhes sobre o processo de acusação e tentativa de destituição do Presidente da República, intenção do Grupo Parlamentar da UNITA (GPU), acontece a partir de hoje, 14 de Agosto, em Luanda. No último Sábado, os deputados da UNITA, sob orientação da vice-presidente da do GPU Navita Ngolo, reunira- se para, entre outros assuntos, “afinarem” os argumentos que vão ser apresentados nesta Segunda-feira, 14.

Para a cerimónia de subscrições, estão convidados a sociedade civil, os demais par- tidos políticos na oposição, sindicatos, académicos, individualidades nacionais e estrangeiras e os grãos de comunicação social, de acordo com uma nota do GPU. Em declarações a O PAÍS, a vice-presidente do Grupo Parlamentar da UNITA, Albertina Navita Ngolo, desvalorizou declarações de certos círculos da sociedade, segundo as quais “a iniciativa da UNITA é mera intenção”.

Para a deputada Albertina Navita Ngolo, a destituição do Presidente da República é um processo para avançar e que encontra respaldo constitucional no seu artigo 129º. Na cerimónia, que deverá ocorrer hoje, o GPU vai apre- sentar detalhes sobre como vai andar o processo. Importa referir que a UNITA tem 90 deputados no parlamento, não se sabendo se todos vão votar favo- ravelmente à intenção. Para fazer passar a proposta, o Grupo Parlamentar do “Galo Negro” precisa de 2/3 do total dos deputados à Assembleia Nacional, ou seja, 147. Para tal, precisará de 51 deputados do MPLA e dos outros partidos, FNLA, PRS e PHA. Navita Ngo- lo não avança que tipo de diplomacia está a ser feita neste sentido.

O processo de subscrições que hoje começa termina no dia 18 do corrente mês, de acordo com nota do GPU. Recentemente, em conferência de imprensa, o Grupo Parlamentar da UNITA apresentou aquilo que considera serem os fundamentos para o pedido de destituição do Chefe de Estado: uma governação contra a democracia, contra a paz social, contra a Independência Nacional e contra a unidade da Nação. Mas, segundo analistas, a UNITA terá de apresentar mais razões, que se conformem com o aludido artigo 129º da lei-mãe da República de Angola. OPAIS

Rate this item
(1 Vote)