Terça, 31 de Janeiro de 2023
Follow Us

Sexta, 02 Dezembro 2022 18:25

Presidente diz que general Kamorteiro fica para sempre ligado ao fim da guerra

O Presidente angolano destacou hoje os feitos do falecido chefe de Estado-Maior General Adjunto das Forças Armadas Angolanas, Abreu Ukwachitembo “Kamorteiro”, cujo nome “fica para sempre indelevelmente ligado ao fim do conflito militar em Angola”.

João Lourenço expressou sentimento de pesar pela morte, segunda-feira, por doença, do general Abreu Ukwachitembo “Kamorteiro”, que hoje foi a enterrar no Cemitério do Alto das Cruzes, em Luanda.

“O seu nome fica para sempre indelevelmente ligado ao fim definitivo do conflito militar em Angola, por ter sido, em nome da UNITA [União Nacional para a Independência Total de Angola], um dos signatários dos Acordos de Paz para Angola, a 4 de abril de 2002”, escreveu o chefe de Estado angolano no livro de condolências.

João Lourenço destacou também a “ação meritória” desenvolvida pelo general Kamorteiro, “a favor da pacificação e desenvolvimento do país”.

“Nesta hora de dor, desejo expressar à família enlutada as minhas profundas condolências, extensivas a todos seus amigos e companheiros de luta”, lê-se ainda na mensagem do Presidente angolano.

O dirigente militar, cujo nome de guerra significa em língua umbundu 'pequeno morteiro', foi especialista de artilharia terrestre na extinta Forças Armadas de Libertação de Angola (FALA), braço militar da UNITA e um dos co-signatários dos acordos de paz para Angola, rubricados a 04 de abril de 2002, entre o Governo suportado pelo Movimento Popular de Libertação de Angola (MPLA) e a UNITA, ao lado do general Armando da Cruz Neto, então chefe do Estado-Maior General das Forças Armadas Angolanas (FAA).

Nascido em 1959, na província angolana do Bié, o general Kamorteiro, era por altura da morte de Jonas Savimbi, líder fundador da UNITA, o chefe de Estado-Maior das FALA.

Rate this item
(0 votes)