Quarta, 06 de Julho de 2022
Follow Us

Segunda, 02 Mai 2022 13:14

Deputado Sampaio Mucanda denuncia tentativas de assassinato e desmente patrocinar activistas

O deputado independente à Assembleia Nacional de Angola, Manuel Sampaio Mucanda, disse esta segunda-feira, 02 de Maio, que tem sofrido constantes tentativas de assassinato e diabolização da sua imagem no Namibe, cujas tentativas de assassinato contra a minha vida pelo regime angolano, começaram em 2016.

O deputado residente em Mocâmedes, desmentiu em nota pública informações de um cartaz, atribuindo-lhe a responsabilidade de ser o financiador que pretendia, com outro cidadão promover rebelião no passado dia 30 de Abril de 2022, por meio da manifestação pacífica e ordeira.

Para Mucanda este cartaz é mais uma prova inequívoca do plano do regime para legitimar o seu assassinato e as detenções arbitrárias contra os activista cívicos.

"É muita perseguição, retaliação, tentativas de subornos, de assassinatos, entre outros factos", denunciou.

Em 2015, segundo lembrou, logo que o regime se apercebeu da sua viagem aos Estados Unidos da América, um Comissário da Polícia Nacional e um General da FAA, cujos nomes não revelou, saíram de Luanda ao Namibe para investigar a sua vida, fotografaram a minha casa e semearam um boato no seio das forças castrenses no Namibe, de que Sampaio Mucanda foi levado pelos americanos para ser treinado como agente da CIA/atirador.

"Diziam que de regresso para Angola andará com uma arma silenciosa para atirar contra os dirigentes do governo", destacou.

Fruto disso, sublinhou, de regresso para Angola, posto no Aeroporto 4 de Fevereiro, os homens do regime desviaram a sua mala onde havia computadores, telefones, livros, blocos de anotações, certificados, diplomas das formações que teve de como trabalhar com a sociedade civil em matérias de cidadania.

Em finais de 2016, acrescenta que sofreu um envenenamento/intoxicação, tendo saído do local a tossir, um problema que suportou quase 7 meses, livrando-se do problema depois do tratamento médico na Clínica Girassol, em Luanda.

Já em 2017, quase na fase da campanha eleitoral, em pleno dia, no centro da cidade de Moçâmedes o carro que fazia o uso enquanto Secretário Provincial da organização política que dirigia, sofreu um atentado. "Naquele dia não estava na viatura, mas graças a Deus os ocupantes saíram ilesos".

"Assim que me tornei deputado pensei que os atentados contra a minha vida tinham acabado, infelizmente não, até parece que multiplicaram-se", lamentou Sampaio Mucanda.

Referiu que no início do mandato, como deputado denunciou vários actos de má governação e interveio no problema de cobrança de propinas na Academia de Pescas e Ciências do Mar, tendo no dia seguinte sofrido um atentado em casa, onde os meliantes entraram até no quarto e não foi morto porque Deus não permitiu.

"Os meliantes levaram o meu computador, crachá de deputado, passaporte diplomático, tablete, etc.etc. Os homens do SIC estiveram em casa, fizeram seu trabalho, infelizmente até hoje não tugem nem mugem", contou.

Também, revelou que já foi ameaçado por um alto dirigente do MPLA no Namibe, dizendo-o que caso continue a fazer os seus trabalhos de deputação de proximidade nos municípios, comunas e aldeias pode acontecer algo estranho com ele.

Contatado por Angola24horas, no sentido de apurar a veracidade dos factos, Sampaio Mucanda confirmou todas informações, acrescentando que todos estes actos têm buscado por uma ocasião em que prendam os activistas residentes naquela região, de forma arbitrária, à semelhança de tantos outros.

Denunciou também que a intenção do regime é igualmente a detenção do deputado, o que não pode acontecer por causa de imunidades pela parlamento, a menos que seja em flagrante delito.

Dentre tantos outros atentados à sua integridade, Mucanda afirmou que já foi atacado, por via de um comunicado de imprensa, pelo facto de ter votado contra a exploração do petróleo na bacia marítima do Namibe.

"Ora, diante desse regime maquiavélico, apelo aos Activista Cívicos a serem vigilantes, pois, o regime este cartaz, porque tem um objectivo específico macabro a atingir, por isso mesmo sejamos prudentes como as serpentes e simples como as pombas no meio dos lobos com dentes afiados e prontos a devorar quem se distrair", atirou.

Rate this item
(0 votes)