Sábado, 02 de Março de 2024
Follow Us

Terça, 10 Março 2020 14:49

CASA-CE: Património recuperado a seguidores de Chivukuvuku está degradado, acusa Coligação

As 13 viaturas da CASA-CE que foram recuperadas pelo Serviço de Investigação Criminal (SIC) na posse de seguidores de Abel Chivukuvuko, quando o ex-líder deixou esta força política, estão em avançado estado de degradação, disse hoje ao Novo Jornal fonte da Coligação.

Manuel Fernandes, membro do colégio presidencial da CASA-CE, lembrou que os veículos estavam na posse dos antigos secretários provinciais da CASA-CE que seguram Chivukuvuku quando este abandonou a Coligação para formar o seu próprio partido político e foram recuperados pelo SIC após ordem dos tribunais provinciais nesse sentido.

O também deputado referiu que os ex-secretários provinciais "agiram de má-fé no processo de devolução do património da CASA-CE".

"Quando tomaram conhecimento de que as viaturas seriam recolhidas, os secretários independentes usaram indevidamente os meios para fins particulares", acrescentou, informando ainda que uma boa parte das viaturas ainda não foram devolvidas.

Manuel Fernandes lembrou que a recuperação destas viaturas é fundamental para a Coligação para responder às exigências que resultam da "realização das eleições autárquicas este ano pela primeira vez em Angola, e as gerais em 2022".

"É urgente a recuperação das viaturas, porque fazem falta no desempenho das nossas actividades", sublinhou.

A CASA-CE está ainda empenhada na preparação do seu 8º aniversário, que vai ter lugar no dia 03 de Abril, na província do Huambo.

"A coligação vai festejar os oito anos da sua existência, numa altura em que os olhos dos nossos militantes e não só estão virados para as eleições autárquicas. Estas eleições, que terão lugar pela primeira vez em Angola. constituem um avanço qualitativo na política nacional", afirmou.

Questionado se a comissão instaladora do PRA-JA Servir Angola de Abel Chivukuvuku está ir buscar militantes à CASA-CE, Manuel Fernandes respondeu que a sua coligação já participou em duas eleições gerais e encontra-se bem preparada para todos os desafios.

"Sabemos que a CASA-CE está firme para os próximos desafios. Os nossos dirigentes estão a trabalhar seriamente para reforçarmos as estruturas de Base", afirmou, sem responder directamente à questão do Novo Jornal.

Recorde-se que, depois da crise que levou ao afastamento de Abel Chivukuvuku como líder da Coligação, alguns secretários provinciais revelaram que entraram na CASA-CE a convite do ex-presidente como independentes e, face aos desentendimentos, optaram por segui-lo, levando todo o património.

Após essa separação, dos 16 deputados eleitos em 2017, oito mantiveram-se na Coligação, mas os restantes oito, passaram à condição de independentes e, na sua maioria, aderiram ao PRA-JA Servir Angola, de Abel Chivukuvuku, que ainda está em processo de criação, dependendo da decisão do Tribunal Constitucional, sendo actualmente apenas uma Comissão Instaladora. NJ

Rate this item
(0 votes)