Sábado, 13 de Agosto de 2022
Follow Us

Agostinho Neto é sem dúvida uma das figuras incontornáveis  de Angola e do continente africano.  Inconformado com o regime fascista português, desencadeia uma série de feitos que se encontram marcados até hoje em nossas memórias, nos anais da história do continente berço e de Angola.

Sexta, 12 Setembro 2014 11:10

Acerca da estabilidade - João Melo

Desde que os angolanos deram por terminada a guerra que os dividia pelo menos desde a independência do país, para não falar nos conflitos entre os movimentos de libertação durante a luta pela independência nacional, Angola tornou-se um incontestável exemplo de estabilidade no continente africano.

ANewshold empresa de Álvaro Sobrinho, homem acusado de ter locupletado de mais de 5, 7 mil milhões de dólares do banco BESA, levando-o a falência, para encobrir tamanha roubalheira, cujo destino o deveria levar a cadeia, continua a comprar órgãos de imprensa em Portugal, com “dinheiro de sangue” e da corrupção, anunciou a compra do jornal português “i” através de uma participada, passando a deter, também o “Sol”.

Quarta, 10 Setembro 2014 10:21

Dos todos para os todos

Na semana anterior houve duas frases que ficaram na nossa memória. A primeira, um cidadão angolano dizia que se está vivo agradece-o ao gabinete do presidente da Reipública. A segunda, alguém dizia que em Angola está-se a construir um país de todos para todos.

A República de Angola, tal como qualquer outro país governado com mão de ferro, corre hoje exatamente o mesmo risco que correram a Costa de Marfim, Roménia, Egipto, Líbia, Somália entre outros países que um dia foram governados sob ditaduras sanguinárias por anos a fio, que por meio de manifestações e ações populares contra os tiranos foram derrubadas.

Quarta, 10 Setembro 2014 09:55

Luandando pelo mundo… - Reginaldo Silva

Já em Luanda após 4 semanas de ausência, sem nunca ter saído daqui, num verdadeiro passe de mágica, pois não é possível estar ao mesmo tempo em vários locais distintos e geograficamente separados por milhares de quilómetros.

Mugabe não gosta de homossexuais e de brancos. Diz-se que são coisas da sua grande idade; no pós Lancaster House, era tido como homem prudente e sensato – algo a que muito ficou a dever a perdida prosperidade e a harmonia social no Zimbabué.

Segunda, 08 Setembro 2014 16:47

O Grito no deserto do Namibe

Aproveitamos esta oportunidade para chamar a atenção da opinião pública nacional e internacional para a gravidade das declarações proferidas a semana passada pelo governador da província do Namibe. Foram excessivas  no contexto actual do nosso país.

Página 270 de 293