Sábado, 22 de Janeiro de 2022
Follow Us

Quinta, 26 Dezembro 2013 14:57

O que vai acontecer às relações entre Portugal e Angola?

As relações entre Portugal e Angola, no plano empresarial, estão bem e recomendam-se, mas a entrada em vigor da nova pauta aduaneira vai exigir uma nova estratégia às empresas portuguesas.

A nível político é expectável uma lenta reaproximação, depois do balde água fria lançado pelo presidente de Angola, José Eduardo dos Santos, quando declarou em Outubro de 3013 que não estavam reunidas as condições para realizar uma cimeira bilateral destinada a criar uma parceria estratégica entre o seu país e Portugal. O Chefe de Estado angolano atribuiu esta impossibilidade às "incompreensões a nível da cúpula e ao clima político actual".

Com o fim das investigações judiciais em Portugal a altas individualidades angolanas, casos do vice-presidente da República, Manuel Vicente, e do procurador-geral da República, João Maria de Sousa, a situação desanuviou-se, mas não o suficiente para normalizar o relacionamento bilateral.

O círculo do poder angolano considera que Portugal se tem empenhado pouco no estabelecimento de uma verdadeira parceria, gerindo a relação bilateral de uma forma casuística. Neste quadro, consideram que o Governo português tem de ser mais pró-activo em matéria de cooperação, até porque José Eduardo dos Santos tem sido defensor de um reforço dos laços entre os dois países.

Já as empresas portuguesas, concentradas nas exportações, terão de ir alterando a sua estratégia, optando por se instalar em Angola para produzir localmente. A nova pauta aduaneira, que deverá entrar em vigor em Janeiro, servirá para forçar esta tendência por via de um agravamento das importações. Um caminho que apresentará obstáculos para as empresas nacionais.

Por Celso Filipe

negocios.pt

Rate this item
(0 votes)

Log in or Sign up