Sábado, 13 de Julho de 2024
Follow Us

Terça, 12 Novembro 2013 15:31

Zenu nunca provou a ninguém que tem bagagem de liderar FSDEA

É isso mesmo! Tal competência só seria aceitável e reconhecida, se ao menos,  não fosse o próprio pai que indicasse o filho a cuidar daquilo que é considerado um dos maiores patrimônios públicos do povo angolano.

Os que vêm ao público defender a ideia  de que Zenu tem competência para dirigir os fundos soberanos de Angola usam a máxima fascista Gobleana  “ de que um anúncio mentiroso repetidos várias vezes tornasse uma realidade”. O Ministro de Comunicação fascista da Alemanha   fez isso com tal eficiência, ao lado de Hitler e ajudando este monstro, que anos depois todo povo da Alemanha mais de noventa e cinco por cento apoiavam Hitler, e  de que os judeus deveriam ser exterminados; de que o exército alemão poderia invadir toda Europa e se apoderar do Mundo; de que a raça aria que supostamente representa o alemão de olhos azuis  eram superiores a todos os povos do mundo. O balanço da segunda guerra mundial foi aquilo  que todos já sabemos. Mais de 60 milhões de seres humanos morreram nos campos de batalha de  toda    Europa e na Ásia lutando contra o fascismo alemão. E até hoje a humanidade paga um preço duro pelas tragédias provocadas pelo fascismo alemão. Não devemos nos  esquecer  que Hitler chegou ao poder com o voto democrático, e se manteve no poder com maior índice de legitimidade possível, talvez, um dos maiores da historia.

E quais são os estragos que as mentiras  dos dirigentes corruptos e o MPLA incutida  à população angolana têm provocado a nação? O maior estrago destas mentiras é que transformamos  Angola numa república das bananas. O Estado Angolano  e os seus governantes transformaram-se em instituições nada sérias. Hoje o MPLA é identificado como um partido de corruptos que não merece mais que alguém troque sua dignidade, sua vida e dedicação, como nos tempos antigos, em favor deste partido. Para bem dizer os partidos deixaram de valer alguma coisa.

A incompetência de Zenu, e para não mencionar aqui outras pessoas, não está  no que ele faça ou deixe de fazer pelos  fundos  soberanos, está pela maneira como ele chegou  a ser eleito para dirigir os tais fundos. Zenu como cidadão angolano nunca provou a nenhum de nós que tem mérito e competência em qualquer uma das atividades a que ele se dedica. São os círculos de propaganda  e os apoiadores dos governantes corruptos da República de Angola que tentam agora  provar que o “ilustre” filho do presidente é competente.  Ter um diploma de qualquer Universidade que seja não é suficiente para dizer que sicrano ou fulano tem competência para tal.

Todos  sabemos que a biografia de Zenu, e da maioria dos filhos do Presidente José Eduardo dos Santos, é contraditória, dissimulada e confusa. Sãos os bajuladores  “formadores de opinião” ou fazedores de crenças, de mentalidades  das pessoas  e até de boato  que vêm ao publico anunciar certos méritos  dos personagens corruptos que aí temos no poder. Isso acontece até com o próprio Presidente da República, já alçado por muitos aí como ser excepcional em tudo o que faz ou até deixa ou deixou de fazer.

E não é só o Zenu,   isso é  fenômeno e caraterísticas que se repetem  ao longo Da família presidencial. A bajulação e o jornalismo fedorento que vem dos  esgotos  sai sempre provando que nesta família qualquer vocação que se revele nos membro da mesma é desempenhada com genialidade ao ponto de serem sempre os melhores do país, quando na verdade nunca são. É ai onde vemos, nesta família, grandes músicos que não tocam e nem fazem música; grandes empresários  ( incluindo banqueiros) ou empresárias  que não têm  banco nem empresas produzindo ou prestando serviços, mas que têm uma fortuna de três bilhões de dólares;  é nessa família em que pessoas  fazem caridade  aos pobres com os próprios recursos do Estado e parte dos mesmos  é depositada em contas privadas.

O mérito e a competência de  Zenu estaria minimamente comprovado se ele fosse exposto  a uma prova ou provas e exames  que pudessem minimamente caracterizar como um concurso público em que dezenas, centenas ou até milhares de pessoa tivessem o mesmo nível acadêmico e que entre estes se provaria que o que tem pais competência ocuparia o cargo.

Que eu saiba Zenu nunca fez concurso público nenhum.  Falar de concurso público em Angola chega a ser até uma ficção.

 Nelo de Carvalho

Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. 

Rate this item
(0 votes)