Quinta, 27 de Janeiro de 2022
Follow Us

Sexta, 24 Janeiro 2014 08:06

Aumenta o número de indivíduos com fissura labiopalatina em Angola

A fissura labiopalatina trata-se de um defeito congênito caracterizado pela presença de abertura nas regiões labial, do rebordo alveolar (osso que sustenta os dentes) e palato (céu da boca). Consiste na malformação craniofacial mais comum na espécie humana, com cerca de 1 caso novo para cada 700 nascimentos no mundo.

Com o acelerado crescimento demográfico observado em Angola nos últimos anos em razão do forte processo imigratório e da alta taxa de fecundidade no país com uma média de 5,5 filhos por mulher, estima-se que na atualidade existam cerca de 30.000 indivíduos com fissura em toda a nação, representando portanto um problema de saúde pública.

Estudos sugerem que a população deve atentar-se para evitar os principais fatores ambientais de risco que incluem: ingestão de bebidas alcoólicas, tabagismo, alimentação com deficiência vitamínica e uso de drogas anticonvulsivantes (fenitoína) principalmente. Acredita-se ainda que, a corticosterona liberada durante o estresse, os medicamentos benzodiazepínicos, vírus influenza da gripe, o vírus do sarampo, a febre relacionada a estes vírus, radiação ionizante e agentes químicos presentes em pesticidas contribuam para elevar o risco de desenvolver fissura.

Pesquisadores do assunto ressaltam a importância do planejamento da gravidez como a principal de todas as medidas preventivas a serem seguidas para diminuir este risco, sendo primordial o acompanhamento médico pré-natal com suplementação vitamínica sobretudo de ácido fólico.

Marcos Roberto Tovani Palone – Cirurgião-dentista, Especialista em Odontopediatria, Mestrando em Ciências da Reabilitação, Hospital de Reabilitação de Anomalias Craniofaciais da Universidade de São Paulo, Bauru, Brasil.

A24

Rate this item
(1 Vote)
Last modified on Sexta, 24 Janeiro 2014 18:09

Log in or Sign up