Quarta, 26 de Janeiro de 2022
Follow Us

Sexta, 28 Março 2014 10:10

Fazer sexo no primeiro encontro não prejudica o namoro, diz estudo

Gente, essa história de que fazer sexo no primeiro encontro diminui as chances de o encontro virar um namoro é a maior bobagem. Quem está dizendo isso não sou eu, é o pesquisador Anthony Paik, da Universidade de Iowa, nos Estados Unidos.

Paik conversou com 642 adultos sobre a qualidade dos relacionamentos deles. Os entrevistados responderam perguntas como “Quanto você ama seu parceiro?”, “Qual o futuro do relacionamento?” e “Como sua vida seria se o namoro terminasse”. Os resultados foram categóricos: não há evidências de que o namoro seja pior porque começou com sexo.

O estudo comprova uma bola que eu já venho cantando faz tempo: o que importa é como as pessoas encaram os relacionamentos e não por quantos encontros você consegue enrolar o cara antes de transar com ele. Eu explico. Se o sujeito está a fim de namorar, tanto faz se vocês fizerem sexo na primeira ou na quinquagésima vez que se virem, existem grandes chances de o lance virar algo sério, simplesmente porque há uma predisposição emocional para levar a história para outro nível. Da mesma forma, se o cara só está a fim de farra, a única coisa que você vai conseguir ao não dormir com ele logo de cara é adiar o perdido que ele provavelmente vai te dar depois que levar você para cama.

Longe de mim acrescentar mais uma neurose na já tumultuada mente feminina. Sem essa de enlouquecer tentando adivinhar se o gatinho é do tipo namorador ou se só está a fim de sexo. O ponto não é esse. Mai importante do que descobrir qual é a do moço e começar a se relacionar de forma mais honesta com seus próprios desejos. Esse é, sem dúvida, o melhor caminho para a construção de uma vida afetiva mais saudável. Porque o outro é sempre um mistério. Por mais que vocês conversem e se conheçam, por mais que haja intimidade e tempo, é impossível ter certeza do que passa na cabeça e no coração do parceiro, seja ele casual ou companheiro perene de jornada.

Então, minha querida, como diria nossa saudosa ministra do Turismo: relaxa e goza. Encare o quanto antes o fato de que não há garantias quando o assunto é relacionamento e que, portanto, é tolice ficar criando regras e teorias com a intenção de prever o futuro e evitar sofrimentos. Claro que com o tempo aprendemos a reconhecer padrões de comportamento. Mas mesmo isso é uma falácia. Porque seres humanos são únicos, como são únicas as formas como eles reagem aos estímulos.

Sei que é difícil abrir mão dessa ilusão de controle e se deixar levar pelas histórias e pelos sentimentos e sensações que elas provocam em nós. As regras e valores que regem as interações estão muito arraigados dentro de nós. Ainda que de forma inconsciente. Ainda que não concordemos com elas.

Uma das maravilhas da vida adulta é desenvolver a habilidade de reconhecer essas correntes nas quais navegamos e o poder de mudar de rumo sempre que quisermos. Não há problema algum em transar com alguém e tocar a vida. Nem toda história precisa virar romance para ser digna de nota. Algumas vezes o lance rende entre duas pessoas rende, no máximo, uma sessão de sexo. O que é incrível, desde que as duas partes tenham clareza disso. Ao invés de se preocupar se o cara vai ligar no dia seguinte, concentre-se em aproveitar o encontro.

Também não há razão para sentir vergonha de uma vida sexualmente ativa, como se ela fosse a “causa” da sua malfadada solteirice. Quem acha que quem faz muito sexo está diminuindo as chances de viver um relacionamento é gente que tem dificuldade de encarar a sexualidade de forma natural e que, por isso, fica regulando o desejo alheio. Não caia na roubada de ouvir conselhos desse povo.

Sei que é triste quando você curte o carinha, mas ele não está na mesma vibe. Ser rejeitado sempre dói. O que não rola é ficar se sentindo culpada pensando que você poderia ter feito algo para mudar o desfecho da história. Porque, minha querida, você não podia. Sem essa de ficar escondendo o jogo e segurando a onda para manter o interesse do cara. Mistério só é bom em filem noir. Quando o assunto é relacionamento, o ideal é colocar todas as cartas na mesa, inclusive no que diz respeito aos seus desejos. Se o sujeito te desmerecer por causa disso, agradeça à vida por ele não ter ligado no dia seguinte. Nós sabemos que um cara assim não merece você.

Yahoo

Rate this item
(0 votes)

Log in or Sign up