Terça, 05 de Março de 2024
Follow Us

Quarta, 01 Janeiro 2014 04:57

Profeta Mukungubila apela ao PR Joseph Kabila para deixar o poder

O religioso congolês Joseph Mukungubila Mutombo, cujos seguidores são suspeitos dos recentes ataques na República Democrática do Congo, apelou hoje ao presidente do país para deixar o poder.

"Que ele abandone o poder. É intolerável que um estrangeiro lidere este país. É intolerável", declarou à France Press Mukungubila, numa referência às acusações de que o presidente Kabila será ruandês.

Questionado sobre ter apanhado um voo para sair do país após os ataques, Mukungubila recusou ter fugido do país, mas não revelou o seu paradeiro.

Pelo menos 52 pessoas morreram em confrontos entre o exército da República Democrática do Congo (RDC) e um alegado grupo terrorista que na segunda-feira atacou locais estratégicos em Kinshasa, Lubumbashi e Kindu.

Segundo a rádio Okapi, emissora apoiada pelas Nações Unidas, na capital, os supostos terroristas atacaram em simultâneo a sede da televisão pública, a sede do estado-maior general e o aeroporto internacional de N'dijili, locais onde, segundo fontes militares, foram abatidos 34 assaltantes sem que tenham existido vítimas civis.

O governo ordenou uma investigação para conhecer a identidade dos atacantes, mas as suspeitas recaem sobre os seguidores de Joseph Mukungubila Mutombo, o religioso que concorreu às eleições presidenciais em 2006.

Segundo a estação de rádio, durante a incursão na televisão pública, os alegados terroristas mencionaram o seu nome em várias ocasiões e alguns dos que morreram no aeroporto vestiam t-shirts com a sua imagem estampada.

O bairro de Lubumbashi onde vive Mukungubila, opositor do regime do presidente Joseph Kabila, foi tomado pelas Forças de Segurança.

Nas suas aparições públicas, Mukungubila tem denunciado as "tentativas de balcanização" da RDC e o suposto saque de recursos naturais do país por parte de estados vizinhos.

LUSA

Rate this item
(0 votes)