Quarta, 22 de Setembro de 2021
Follow Us

Terça, 27 Julho 2021 14:52

Angola realiza reuniões com investidores internacionais para promover privatizações

O Instituto de Gestão de Ativos e Participações do Estado (IGAPE) de Angola inicia na quarta-feira um ciclo de reuniões com investidores internacionais para promover o Programa de Privatizações (PROPRIV), começando por encontrar-se com investidores portugueses.

De acordo com uma nota divulgada hoje pelo instituto, este ciclo de reuniões, apelidado de “’Roadshow’ PROPRIV”, será o primeiro de 2021 e é uma iniciativa conjunta do IGAPE, do Ministério das Finanças e das embaixadas dos países.

As reuniões realizar-se-ão de forma virtual através da plataforma Zoom e terão uma duração estimada entre duas e três horas.

A reunião de quarta-feira contará com a presença da ministra das Finanças de Angola, Vera Daves de Sousa, do administrador executivo do IGAPE, Augusto Kalikemala, do presidente da comissão executiva da Bolsa de Dívida e Valores de Angola (Bodiva), Walter Pacheco, e de representantes da Sonangol.

Na nota acrescenta-se que “em cada um dos eventos, estão igualmente previstas intervenções dos representantes das embaixadas” e que ao longo das reuniões serão prestadas informações e esclarecimentos relevantes sobre os ativos dos setores a serem privatizados no âmbito do PROPRIV.

A primeira sessão inicia-se na quarta-feira, pelas 14:00, estando previstas mais cinco reuniões até ao final do ano, com investidores de Estados Unidos da América, Alemanha, Reino Unido e China.

“Com estes encontros, o IGAPE, enquanto entidade responsável pela operacionalização e materialização do PROPRIV, reitera mais uma vez o seu compromisso em criar mecanismos para a melhorar a promoção do programa junto da comunidade internacional, de forma a contribuir para a atração de investidores de referência para os processos de privatização”, defendeu o instituto angolano.

O PROPRIV foi anunciado em agosto de 2019 e pretende alienar o capital de 195 empresas detidas ou participadas pelo Estado angolano até 2022.

Rate this item
(0 votes)

Log in or Sign up