Segunda, 30 de Janeiro de 2023
Follow Us

Sexta, 11 Novembro 2022 13:07

Pai detido por abusar sexualmente da filha durante 7 anos

Um cidadão de 41 anos de idade, que responde pelo nome de Fezon Matias, foi detido pelo Serviço de Investigação Criminal, antes de ontem, sob a acusação de ter abusado sexualmente a sua filha de 15 anos de idade. Segundo a acusação, os abusos acontecem desde os oito anos de idade da menina

"Cambaio", como também é conhecido, foi detido na tarde de Segunda-feira, no Distrito Urbano do Neves Bendinha, município do Kilamba Kiaxi, pelo Serviço de Investigação Criminal, em coordenação operativa com a Direcção Central de Com- bate aos Crimes, por conta de uma denúncia anónima sobre os constantes abusos contra a sua filha primogénita.

Segundo o porta-voz do SIC Geral, Manuel Halaiwa, os dados apurados dão conta que a menor desde os seus 8 anos de idade que vem sofrendo esses abusos sexuais, praticados pelo pai, e apenas se manifestou nesta data porque temia represálias daquele que a ameaçava de morte, a todo momento.

A menor, que vai ser submetida a exame médico forense e acompanhamento psicológico, na Direcção de Medicina Legal do SIC, localizada no mesmo bairro da ocorrência, conta que o pai aparecia várias vezes no seu quarto no período da noite, abusou a, alegando que aquilo era uma "demonstração de amor de pai".

"Enquanto mais pequena, ele introduzia o dedo em mim. Quando tinha oito anos. Os abusos continuaram e a última vez que fez foi no Sábado (29) da semana passada. Ele não permitia que fosse ficar com a mamã e me ameaçava sempre. Só chorava e, graças a Deus, uma vizinha, a quem contei, é que contou a um amigo polícia, e me ajudou. A mamã e a família dele só ficaram a saber agora que o detiveram", conta a menina.

O cidadão ora detido será presente ao Ministério Público para responsabilização criminal, enquanto decorrem outras diligências. Manuel Halaiwa lembrou que o mesmo indivíduo já esteve detido em Agosto de 2018, tendo permanecido um ano no estabelecimento penitenciário de Viana. Restituído à liberdade, voltou a cometer o mesmo crime.

Todavia, o SIC encara esse fenómeno de abuso sexual com preocupação e especial atenção, pelo que apela a colaboração e denúncia permanente das famílias para a prevenção e repreensão destes tipos de crimes, sobretudo por ocorrerem no seio da família.

"É importante chamar a atenção às famílias para que denunciem, uma vez que a maior parte dos casos desta tipicidade criminal acontece no seio da família, pelo que só os membros da família, os vizinhos ou pessoas próximas têm a primazia de facilitar a responsabilização criminal dos autores. Estas acções devem ser reprimidas com toda veemência, daí que pedimos o apoio de todos na denúncia desses casos", apelou Manuel Halaiwa. OPAIS

Rate this item
(1 Vote)