Quinta, 19 de Mai de 2022
Follow Us

Terça, 28 Dezembro 2021 18:24

General Dino vende posição na Puma Energy

General angolano, Dino desfez-se da posição na Puma Energy depois de ter sido alvo de sanções por parte dos Estados Unidos.

O general angolano, Leopoldino Fragoso do Nascimento (Dino) deixou de ser acionista da Puma Energy, empresa de distribuição de combustíveis que é detida maioritariamente pela Trafigura.

O general Dino, um indefetível do antigo presidente, José Eduardo dos Santos, tomou esta opção depois de ter visto as suas contas congeladas pelas autoridades norte-americanas. Os EUA classificaram Dino e também o general Manuel Hélder Vieira Dias (Kopelipa) como "ex-funcionários do governo que roubaram milhares de milhões de dólares do governo angolano por meio de peculato".

A transação foi efetuada através da Cochan, a holding onde o general Dino concentra as suas participações empresariais. Com a venda de 3% do capital, Leopoldino Fragoso do Nascimento deixa de ter qualquer ligação à Puma Energy. O valor do negócio não foi revelado.

Com esta saída, a Trafigura passou a deter 96,6% das ações da Puma Energy.

Já este mês, o general Dino tinha renunciado ao cargo de vice-presidente da mesa da assembleia-geral da Unitel, de forma a proteger a operadora de telecomunicações angolana dos efeitos adversos que resultam das sanções que lhe foram impostas pelos Estados Unidos.

O general Dino controla 25% do capital da Unitel através da empresa Geni.

Leopoldino Fragoso do Nascimento chegou mesmo a ser acionista da Trafigura, muitinacional com sede em Singapura que comprou a sua participação por 390 milhões de dólares. O negócio tornou-se público em setembro deste ano. Na altura, foi noticiado que o general possuía 15% da Trafigura, tendo apenas ficado com uma posição residual.

Jornal de Negócios

Rate this item
(0 votes)