Sábado, 16 de Outubro de 2021
Follow Us

Terça, 31 Agosto 2021 21:16

Ismael Diogo ex-presidente da FESA esconde-se em casa luxuosa no Brasil e vende seus bens

O antigo presidente da Fundação Eduardo dos Santos (FESA), Ismael Diogo da Silva, encontra-se na República Federal do Brasil, desde o início do ano em curso, 2021, em cujo país detém vários imóveis.

Segundo dados exclusivos para Angola24Horas, o antigo presidente da FESA, chegou naquele país americano, em Janeiro de 2021 e, desde aquela data não tem colocado os pés fora da sua luxuosa residência, ao mesmo tempo que com ajuda da filha, gere e vende normalmente os seus bens.

Das apurações, ficou ainda sabido que Ismael Diogo da Silva, apontado como o homem que ajudou a afundar Angola, está a viver como um rei no Brasil, concretamente no Rio de Janeiro, na Barra da Tijuca, Avenida das Américas, 2300 A, casa 55.

Naquele território, a fonte assegurou para Angola24Horas que Ismael Diogo tem muitos bens com os milhares de Kwanzas branqueados pelas impresas fantasmas deste, lá existentes, sendo que a empresa mãe se chama Atlantic Serviços e Consultoria Empresarial Eireli.

A empresa Atlantic Serviços e Consultoria, com anterior sede na Avenida das Américas, 700, Bloco 01, sala 138 - Barra da Tijuca, actualmente gerida pela sua filha identificada por Letícia, igualmente gestora de outros negócios, terá sido aberta única e exclusivamente para levar de Angola toda a fortuna de Ismael Diogo para o Brasil.

Um dos motoristas desta empresa (identidade sob anonimato) que cuidava também das escrituras e certidões dos imóveis de Ismael Diogo, foi despedido, por alegadamente ter reclamado que todo dinheiro para pagar as despesas dos imóveis do antigo presidente da FESA, era depositado na conta pessoal do trabalhador.

A recusa teria como motivações, o facto de a receita federal devesse, à qualquer altura pedir contas de tanto dinheiro na conta deste trabalhador, por se tratar de valores incompatíveis com o seu salário.

Ismael Diogo, é também por meio desta acção acusado de furtar-se ao pagamento dos direitos sociais, no Brasil, quando a lei obriga a depositar os direitos do funcionário. Para escapar, Ismael Diogo da Silva pediu ao trabalhador para fazer um acordo na justiça, dizendo que após o acordo iria retomar o posto, o que não aconteceu pois, ao assinar o acordo pela metade do valor o demitiu para não pagar o restante da indemnização.

Soube ainda este Jornal que, o ministério público brasileiro, em Março deste ano, indiciou Ismael Diogo da Silva, pouco depois de informações em vários jornais terem dado conta que este é fugitivo da justiça angolana, informações estas que de acordo com a fonte geralmente bem informada, Ismael Diogo pagou a Google para retirar do ar.

Em Novembro de 2020, informações davam conta que Ismael Diogo da Silva, era considerado como um dos maiores mafiosos que atiraram o país para a miséria em proveito próprio, tendo realizado diversas actividades pouco claras e lesivas ao Estado.

Recorda-se que, por mandato da Procuradoria-Geral da República (PGR), foi detido em 2018 e, enquanto prosseguiam as investigações, foi submetido ao Termo de Identidade e Residência, sendo que, tempo depois nada mais se sabia do caso, nem do seu paradeiro.

Entre as actividades pouco claras e lesivas ao Estado, havia sido mencionado um negócio escuro, envolvendo um terreno dos CFL, vendido por uma das suas empresas à Embaixada da China, num conluio com o então ministro dos Transportes, Augusto Tomás.

Rate this item
(1 Vote)

Log in or Sign up