Terça, 28 de Setembro de 2021
Follow Us

Segunda, 19 Julho 2021 12:27

PGR congela contas bancárias de angolanos no exterior sob investigação

O procurador-geral da República, Hélder Pitta Gróz, afirmou hoje que mais de mil milhões de dólares de cidadãos angolanos que estão a ser investigados no País estão congelados no estrangeiro.

"Mais mil milhões de dólares de cidadãos angolanos que estão a ser investigados aqui no País, estão cativos no estrangeiro", disse aos jornalistas Pitta Gróz, na cerimónia que marcou a assinatura do acordo judicial entre Angola e a Suíça.

De acordo com o procurador-geral da República, neste momento estão a decorrer alguns procedimentos legais para que este dinheiro seja revertido a favor do Estado angolano.

"A partir de agora, aquilo que era feito somente na base da boa vontade e solidariedade entre os dois países passa a ter uma base legal. Através deste acordo com a Suíça, vamos ter acesso a muitas informações a partir dos outros países onde também está depositado dinheiro ilegalmente", acrescentou.

O embaixador da Suíça em Angola, Nicolas Lang, disse que a Suíça vai ajudar Angola a devolver milhares de dólares indevidamente depositados no seu país.

"Este dinheiro tem de ser devolvido ao povo angolano", prometeu.

O ministro das Relações Exteriores, Tete António, disse que a Suíça tem sido um país exemplar na cooperação com Angola.

"Estes tipos de acordo que defendem os interesses de Angola são fundamentais. A Suíça tem sido um país exemplar na cooperação com Angola", destacou.

O ministro da Justiça e dos Direitos Humanos, Francisco Queirós, disse que estes activos devem regressar ao País já que foram criadas condições legais para que no futuro haja uma cooperação bilateral no domínio de repatriamento de capitais.

Recentemente, Angola apresentou às autoridades suíças um Projecto de Acordo de Assistência Judicial mútua, para reforçar a cooperação bilateral.

O projecto havia sido apresentado por uma delegação chefiada pelo procurador-geral da República, Hélder Pitta Grós, que estava em Berna, Suíça.

Naquele encontro ficou acordada a visita a Angola de uma delegação do Instituto de Governação da Basileia, instituição não-governamental especializada na recuperação de activos ilícitos, para discussão de um acordo de cooperação com a Procuradoria-Geral da República de Angola, visando a formação específica de quadros na área de recuperação de activos ilícitos. NJ

Rate this item
(0 votes)

Log in or Sign up