Domingo, 05 de Fevereiro de 2023
Follow Us

Sexta, 07 Outubro 2022 13:11

João Lourenço recebe três líderes dos partidos da oposição angolana

O Presidente angolano recebeu hoje, um dia depois de reunir com o líder do maior partido da oposição angolana (UNITA), os responsáveis máximos de três forças políticas da oposição angolana com assento parlamentar, que manifestaram disponibilidade para trabalhar com o Governo.

João Lourenço recebeu hoje em audiências separadas os líderes do Partido de Renovação Social (PRS), Benedito Daniel, do Partido Humanista Angolano (PHA) Belas Malaquias, e da Frente Nacional de Libertação de Angola (FNLA), Nimi a Simbi.

À saída do encontro, Benedito Daniel realçou que este é o primeiro encontro depois das eleições gerais de 24 de agosto, das quais foi vencedor o Movimento Popular de Libertação de Angola (MPLA).

“O chefe de Estado felicitou-nos por termos conseguido eleger dois deputados e aproveitamos a oportunidade para felicitar sua Excelência Presidente da República por ter sido eleito e dissemos que estamos abertos para contribuir com as nossas ideias para a construção de uma nação que nós pretendemos construir, apesar das nossas adversidades ideológicas, mas nós podemos conviver como angolanos na construção de uma nação”, referiu.

Por sua vez, Florbela Malaquias disse que foi um encontro de cortesia, no qual foi abordado a disponibilidade de o chefe de Estado reforçar a democracia na relação com os partidos políticos.

“Nós Partido Humanista de Angola manifestamos a nossa disponibilidade de estarmos sempre na consonância daqueles pontos que venham para humanizar Angola, para reforçar a democracia e tudo aquilo que seja bom para os angolanos, ali nós estaremos presentes”, disse a líder do Partido Humanista de Angola.

Florbela Malaquias salientou que observou no encontro a necessidade de maior facilidade e liberdade no acesso às terras para o partido trabalhar.

Já Nimi a Simbi levou para a reunião como preocupação as verbas insuficientes para o pagamento dos delegados de lista que trabalharam nas últimas eleições.

“Normalmente, no quadro do diálogo entre os atores políticos em Angola, o Presidente convidou-me para vir, para nos encontrarmos, trocar algumas opiniões e aproveitei colocar alguns problemas próprios da FNLA”, referiu, enumerando a falta de verbas para pagar os delegados de lista.

“Nós não recebemos verba nenhuma para suportar os delegados de lista e por isso não conseguimos pagar efetivamente os delegados de lista. Essa questão foi colocada ao Presidente da República, ele deu pista como é que podemos proceder para resolver a questão”, frisou.

O chefe de Estado angolano recebeu também, na quinta-feira, o líder da União Nacional para a Independência Total de Angola (UNITA), Adalberto Costa Júnior, que defendeu no encontro mais democracia para o país e despartidarização das instituições.

Angola realizou as quintas eleições gerais no dia 24 de agosto passado, e foi vencedor o partido no poder há 47 anos, o MPLA, e João Lourenço eleito Presidente da República, o seu segundo mandato.

Rate this item
(1 Vote)