Sexta, 19 de Agosto de 2022
Follow Us

Domingo, 12 Junho 2022 22:06

Presidente João Lourenço encoraja população do Moxico a apostarem no agro-negócio

O Presidente do MPLA, João Lourenço, apelou, neste sábado 11 de Junho, no Luena, província do Moxico, para a necessidade de uma aposta séria no agro-negócio, tendo em conta as condições favoráveis do país.

Em seu discurso, no acto de massas na província do Moxico, no quadro da pré-campanha eleitoral do MPLA para as eleições gerais de Agosto de 2022, João Lourenço afirmou que o país, de uma forma geral, tem condições para a agricultura, tendo como foco a produção de cereais (trigo, milho e arroz).

Para o efeito, o líder do MPLA adiantou que o Governo deverá criar incentivos para permitir que o sector privado, composto por empresários nacionais e estrangeiros, tenha olhos para o agro-negócio com seriedade, tendo em conta as potencialidades de Angola.

"O país tem condições para alavancar o agro-negócio. Temos água em abundância, terras aráveis e um clima propício para a agricultura. Temos um país com potencial para deixarmos de importar e produzir para exportar", asseverou.

No seu entender, trata-se de uma tarefa que não pode ser da alçada do Governo, mas sim do empresariado, cabendo apenas ao governo criar políticas e incentivos para que se possa levar avante a aposta que se pretende na agricultura.

Para João Lourenço, é necessário pôr-se fim à péssima ideia de que a agricultura só encontra espaços favoráveis nas províncias do Huambo, Bié, Cuanza Norte, Malanje e Uíge.

Referiu ainda que, as províncias do Leste têm excelentes condições para a agricultura, pois têm muito potencial em termos de terras aráveis, um longo e rico percurso de água e condições climáticas que propiciam e convidam ao agro-negócio.

Além disso, João Lourenço defendeu também a necessidade de se aplicarem as medidas necessárias contra as acções do desflorestamento, aconselhando os empresários do ramo madeireiro a apostar na agricultura.

Ainda em seu discurso político, o presidente do MPLA anunciou a construção do ramal dos Caminhos-de-Ferro de Benguela (CFB) Luacano-Zâmbia, no sentido de se impulsionar as trocas comerciais entre os dois países.

Segundo João Lourenço, a empresa que ganhar o concurso público de gestão do CFB, cujos resultados deverão ser conhecidos brevemente, terá a responsabilidade de construir o ramal, para permitir a ligação ferroviária entre Angola e a Zâmbia, para impulsionar o desenvolvimento social e económico dos dois países.

"A empresa terá a responsabilidade de gerir melhor a infra-estrutura, mas também construir equipamentos de apoio e o ramal de ligação com a Zâmbia", frisou.

O Presidente do MPLA anunciou, igualmente, a reabilitação da Estrada Nacional 250, cujo asfalto termina no Bié, fazendo a ligação entre o Lulau-Marco 25-Cazombo-Cangamba, entre outras vias de capital importância para o desenvolvimento da região leste.

Apontou ainda a via Dala-Saurimo como um dos focos para os próximos cinco anos de mandato.

O líder do partido no poder em Angola anunciou a execução da segunda fase da Centralidade do Luena, que conta, actualmente, com 425 apartamentos, como forma de garantir que mais cidadãos, particularmente jovens, consigam concretizar o sonho da casa própria (…) mas para isso aconselhou os jovens a reforçarem à fiscalização, impedindo o surgimento de construções anárquicas que podem dificultar a execução do projecto.

Para o efeito, apelou à população para que cada cidadão seja o principal fiscal para evitar que se construa anarquicamente no espaço adjacente à centralidade e, desta forma, se evitar que o governo gaste mais dinheiro para alojar pessoas que estão a construir de forma anárquica e atrasar o projecto.

Entretanto, adiantou que o programa de governo do seu partido tem, também, como prioridade, a construção de infra-estruturas para o ensino superior, como forma de garantir melhores condições de trabalho dos docentes e melhorar o processo de ensino e aprendizagem.

O Moxico, tal como outras províncias, assegurou, vai ganhar infra-estruturas do ensino superior. Pretendemos dar melhor dignidade aos docentes e discentes, pois as actuais infra-estruturas das universidades públicas em nada dignificam o sector.

Não menos importante, João Lourenço anunciou para breve a entrega às comunidades, do hospital municipal de Cazombo com novo figurino, como resultado das obras de reconstrução (depois de ter sido destruído pelas chuvas), ampliação e apetrechamento, com modernos equipamentos para atender às comunidades locais.

Para o próximo mandato, adiantou, a aposta passará, igualmente, pela construção de plataformas logísticas nas localidades transfronteiriças, começando pelo Luau (Moxico), para facilitar o comércio com a República Democrática do Congo.

No âmbito da pré-campanha, o presidente do MPLA e candidato à presidência da República, João Lourenço, já passou pelo Cunene, Cabinda, Huambo e Zaire, visando à apresentação do programa de governo a ser decidido em 24 de Agosto próximo, data em que se vai realizar o quinto acto de votação no país.

Rate this item
(0 votes)