Sexta, 19 de Abril de 2024
Follow Us

Terça, 08 Dezembro 2020 15:48

Deputados da UNITA "desconhecem" resolução que atribui subsídios de Natal de quase 4 milhões

Alguns deputados, destacando dois da UNITA que se pronunciaram sobre o assunto, dizem-se estar despercebidos da alegada resolução aprovada pela Assembleia Nacional de Angola que dá bónus de aproximadamente 4 milhões de kwanzas para cobrir as suas despesas durante as festas de natal e fim de ano.

Segundo o deputado Nelito Ekuikui, secretário provincial da UNITA, em Luanda, mencionado para comparticipar do natal solidário com crianças em condições de extrema necessidade, usando parte destes valores, disse claramente não saber da existência do referido subsídio, embora se tenha comprometido a contribuir com o que estiver ao seu alcance.

Mihaela Webba, também deputada da bancada parlamentar da UNITA, observou que a Lei do Orçamento Geral do Estado é hierarquicamente superior à Resolução da Assembleia Nacional e portanto vai ser aplicada a lei e não a Resolução, quando questionada a confirmar o alegado subsídio.

"Ademais, num momento em que as contas da UNITA estão bloqueadas, não acredito que o regime iria oferecer cerca de 200 milhões de kwanzas aos 50 deputados da UNITA. Passar bem", declarou.

Do partido no poder, MPLA, o deputado João Pinto também reagiu (satisfeito) às informações sobre os referidos subsídios, avançando que "Os Deputados em plena crise de Covid-19, trabalham dias seguidos com risco de transmissão, aprovam leis e o OGE, cumprem deveres, mas têm direitos".

Refira-se que, os dados divulgados pelo Novo Jornal, avançam que o Parlamento aprovou uma resolução que atribui um bónus de Natal, de quase 4 milhões de kwanzas, ao presidente da Assembleia Nacional, Fernando Dias dos Santos "Nandó", e a todos os deputados de partidos com assento parlamentar, "para fazer face às despesas da quadra festiva".

De acordo com o activista Luís de Castro, nestes termos, os deputados com assento parlamentar à Assembleia Nacional (AN) em Angola, acabam de dar uma aula de "como esbanjar o erário público", ou seja "como roubar o erário público em tempo de crise".

"A falta de patriotismo levou o Parlamento a aprovar uma resolução que atribui um bónus de natal de aproximadamente 4 milhões de kwanzas (Akz: 3.832.190,59) ao Presidente da AN, e a todos os deputados dos partidos com assento parlamentar, para atender às despesas da quadra festiva", escreveu nas redes sociais.

Para Luís de Castro, a Assembleia Nacional, composta por 220 deputados, está a "manipular" o Estado e vai encaixar do "bolso dos angolanos" cerca de 880 milhões de kwanzas, equivalente a mais de 1 milhão de USD. "Esta coragem só pode vir de um irmão gémeo siamese do Diabo".

Por último, observou que a resolução n.° 43/20 de 3 de Dezembro, demonstra claramente que os parlamentares angolanos têm "Pacto com o Diabo", ou seja, revela a falta de amor e de comprometimento pelo povo que prometeram defender, mas infelizmente, nunca fizeram e sempre olharam apenas para os seus umbigos.

Rate this item
(1 Vote)