Segunda, 08 de Agosto de 2022
Follow Us

Sexta, 29 Outubro 2021 11:17

MPLA considera candidaturas múltiplas um reforço à democracia interna do partido

O Movimento Popular de Libertação de Angola (MPLA) enalteceu hoje a apresentação da candidatura do Presidente da República de Angola, João Lourenço, à liderança do partido, ocorrida na quarta-feira, esperando que outros militantes sigam o seu exemplo.

Em comunicado divulgado hoje, ao qual a agência Lusa teve acesso, o secretariado do Bureau Político do MPLA considerou que o processo de candidaturas aos órgãos singulares, no âmbito do 8.º Congresso Ordinário, “vem reforçar o sentido de democratização interna do partido”.

Enaltecendo a candidatura do militante e presidente do partido João Lourenço, o MPLA espera que “outros sigam o seu exemplo”, “reunindo todos os requisitos nos termos das normas metodológicas do conclave e do regulamento eleitoral” interno.

O apontamento do secretariado do Bureau Político do Comité Central surge após a 10.ª reunião extraordinária, onde foram apreciados assuntos “inerentes à vida interna do partido e do processo orgânico” do 8.º Congresso Ordinário do Movimento Popular de Libertação de Angola (MPLA), que se realiza de 09 a 11 de dezembro.

Também na reunião foi analisada a Diretiva nº 03/SN/2021 “Sobre as comemorações da fundação da JMPLA – Jornada 23 de Novembro – 2021”, que visa exaltar e comemorar o dia da fundação da organização juvenil do partido (23 de novembro de 1962), cujas atividades vão decorrer entre 06 e 30 de novembro.

Os membros do secretariado do Bureau Político do MPLA saudaram ainda “o engajamento militante e democrático que norteia o espírito que está a conduzir os processos de preparação das conferências provinciais do partido, que decorrerão entre 30 de outubro e 5 de novembro”.

O presidente do MPLA, João Lourenço, foi o primeiro militante do partido no poder em Angola a formalizar a sua candidatura à liderança do partido, visando o congresso ordinário dos “camaradas”, marcado para dezembro próximo, foi hoje anunciado.

A informação foi avançada na quarta-feira por Luísa Damião, coordenadora da subcomissão de candidaturas da Comissão Nacional Preparatória do 8.º Congresso Ordinário do MPLA.

Segundo Luísa Damião, que recebeu 21.750 assinaturas subscritas por apoiantes de João Lourenço a nível das 18 províncias angolanas, a apresentação de candidaturas aos órgãos singulares, no âmbito do conclave do partido tem mobilizado os militantes do MPLA.

As assinaturas, que subscrevem a candidatura de João Lourenço, atual Presidente da República de Angola, eleito em 2017, distribuídas em 196 pastas, foram entregues à subcomissão de candidaturas do congresso eletivo de dezembro.

Pedro de Morais Neto, mandatário de João Lourenço, disse que as assinaturas foram recolhidas num período recorde de sete dias, admitindo que o trabalho foi árduo e que os números apresentados ultrapassaram as exigências.

“Foi um trabalho muito aturado, é verdade que ultrapassamos as exigências, uma vez que restavam 100 assinaturas por províncias, mas isto prova bem o trabalho que foi desenvolvido para recolher as subscrições a favor da candidatura do nosso candidato”, sublinhou.

O político do MPLA e mandatário da candidatura de João Lourenço manifestou-se igualmente “confiante e tranquilo” num resultado positivo para o seu candidato, considerando que este “reúne condições mais do que suficiente para merecer o caucionamento de todos os militantes do MPLA“.

O processo de apresentação de candidaturas, no âmbito deste congresso, teve início no dia 20 deste mês e decorre até 05 de novembro e a verificação da conformidade das mesmas decorre até 06 de novembro.

Cada candidatura deve ser suportada por 2.000 assinaturas, oriundas de 100 militantes inscritos em cada uma das 18 províncias angolanas.

Rate this item
(0 votes)