Segunda, 15 de Julho de 2024
Follow Us

Sábado, 22 Junho 2024 16:34

Lobito Atlantic Railway encomenda novos vagões para transporte de mercadorias

A Lobito Atlantic Railway (LAR), empresa concessionária da exploração, gestão e manutenção do Corredor do Lobito encomendou 275 novos vagões porta-contentores à empresa sul-africana Galison Manufacturing, soube Angola24Horas.

Os vagões contentores, segundo dados oficiais, de quarta-feira, 19, serão entregues em três fases, devendo os primeiros chegarem ao Lobito a partir do quarto trimestre deste ano. Estes terão a capacidade de transportar contentores de 10, 20 e 40 pés de comprimento, dando flexibilidade à carga transportada.

“Esta encomenda é um passo importante na renovação da linha férrea e na sua capacidade operacional para transportar cobalto e cobre da República Democrática do Congo e da Zâmbia e mercadorias do Lobito para a RDC. A encomenda de novos vagões faz parte do investimento anunciado aquando da assinatura da concessão por 30 anos, em Novembro de 2022”, pode se ler na nota para Angola24Horas.

Os vagões estão a ser fabricados em aço de alta resistência para aumentar a durabilidade e reduzir o peso de cada um, o que, por sua vez, permitirá o transporte de cargas mais elevadas. O processo de fabrico envolve a utilização extensiva de métodos modernos, incluindo serras de viga computorizadas e células de soldadura robotizadas.

Para Francisco Franca, Director Executivo da LAR "Os novos vagões são compatíveis com o material circulante existente na região da SADC. Foram fabricados tendo em conta as condições locais do caminho-de-ferro e para assegurar o transporte sem problemas de minerais críticos e outros materiais, tanto para o tráfego nacional como internacional. Uma equipa da LAR visitou recentemente as instalações da Galison Manufacturing para acompanhar o início da produção dos protótipos dos vagões que começarão a ser entregues ainda este ano."

Protótipo dos vagões para a Lobito Atlantic Railway na oficina do Galison Group em Welkom, África do Sul.

Foi atribuída uma concessão de 30 anos ao consórcio Lobito Atlântic Railway, constituído pela Trafigura, líder de mercado na indústria global de matérias-primas, pela Mota-Engil, uma empresa internacional de construção e gestão de infra-estruturas, e pela Vecturis SA, um operador ferroviário independente.

Desde Janeiro de 2024, a Lobito Atlântic Railway explora, gere e mantém a linha férrea que se estende por Angola ao longo de quase 1 300 km, entre o Porto do Lobito e Luau, no leste de Angola, e liga à rede ferroviária gerida pela Sociedade Nacional dos Caminhos-de-Ferro do Congo (SNCC), na República Democrática do Congo, até Kolwezi, no coração do Copperbelt.

A Lobito Atlântic Railway do Lobito também explora o terminal de minérios do Porto do Lobito, que faz a ligação com a linha férrea. O que facilita o serviço rápido e eficiente de descongestionamento do porto, localizado na costa atlântica.

“O projecto de reconstrução do Corredor do Lobito representa um investimento de mais de 500 milhões de dólares durante o período de concessão. O investimento permitirá a renovação das secções da linha ferroviária e das infra-estruturas associadas, para além do investimento em vagões e locomotivas. Está actualmente a ser discutido um pacote de financiamento, que inclui um potencial investimento da Corporação Internacional de Financiamento do Desenvolvimento (DFC) dos EUA”, lê-se ainda.

Salienta também que, após o investimento, o caminho de ferro proporcionará uma rota ocidental mais rápida para o mercado dos minerais e metais produzidos no Copperbelt congolês. “A linha ferroviária melhorada ajudará também a trazer bens e recursos vitais para a região e apoiar o desenvolvimento de empresas e das actividades comerciais ao longo do percurso”.

Rate this item
(0 votes)
Last modified on Sábado, 22 Junho 2024 20:58