Segunda, 25 de Outubro de 2021
Follow Us

Sábado, 18 Setembro 2021 21:24

Angola deve parar de pagar despesas de José Eduardo dos Santos se prefere viver em Espanha

O ex-presidente angolano, José Eduardo dos Santos, actualmente residente em Bercelona, por alegadas questões de saúde, regressou ao país na passada terça-feira, 14 de Setembro, depois de ausente do território nacional dois anos e mais alguns meses.

De acordo com ex-chefe de Estado, a sua vinda à Angola tem por missão a continuidade de trabalho pelo país e para os cidadãos.

"De cabeça erguida e de coração aberto estamos de volta ao país para continuar a fazer por Angola e para os angolanos. Obrigado pela recepção", conforme JES, via Facebook, pouco depois de ter chegado, cujas reacções davam conta que a sua vinda era tão esperada por muitos, ainda que não tivesse sido destaque na média pública.

Em debate na Rádio MFM, este sábado,18 de Setembro, nomeadamente o jornalista Graça Campos, o Secretário-geral do Sindicato dos Jornalistas Angolanos, Teixeira Cândido, bem como Filomena Oliveira, apelaram que José Eduardo dos Santos deveria já começar a custear as suas próprias despesas, quando dinheiro suficiente para o efeito não lhe falta.

Nesta ocasião, Teixeira Cândido referiu que o ex-presidente tem uma residência luxuosa oferecida pelo Estado no Miramar, centro da cidade de Luanda, com cerca de 4 carros protocolares, ficando assim por não se perceber como é que Angola continua a pagar uma renda em Barcelona com guardas e todos outros serviços a que tem direito um chefe de Estado.

Disse ainda que há gente a morrer em contentores, enquanto se sustenta esta figura, quando deveria viver e muito bem cá no país, tratando da sua saúde, inclusive, em qualquer unidade hospitalar em Angola.

Para Filomena Oliveira, José Eduardo dos Santos tem condições em Angola, mais do que excelentes para viver bem, ainda que traga o seu médico para Angola, sendo essencial que se toma conta deste facto.

Por seu turno, Graça Campos fez saber que José Eduardo dos Santos, não foi escorraçado do país mas sim decidiu voluntariamente viver em Barcelona, o que deve ser suportado por ele mesmo.

"Ele tem uma reforma que não está ao alcance de qualquer um e tem filhos milionários. Portanto pode perfeitamente pagar a sua conta. Ele tem uma casa oficial no país que o Estado ofereceu e Angola garante a manutenção desta", considerou.

Na opinião de Graça Campos, se o ex-presidente não quer viver em Angola, por achar que o país não é digno dele, se não pode igualmente ser tratado nos hospitais que ele mesmo ergueu em seu governo de 38 anos, preferindo apenas ser tratado em Espanha que pague o seu próprio dinheiro.

Nestes termos, considerou ser injusto que Angola continue a gastar milhões anualmente para estas despesas, quando tem cidadãos que caiem na rua de fome, não têm nenhuma aspirina nem recebem uma sopa sequer do Estado.

"O senhor ex-presidente, por quem tenho muito respeito, pode viver em qualquer parte do mundo que ele escolher mas que pague do bolso dele", defendeu, tendo outros integrantes de painel concordado plenamente com os pronunciamentos do jornalista.

Finalmente, foram todos de comum acordo que Angola deveria parar de pagar despesas do ex-Presidente da República, José Eduardo dos Santos, no estrangeiro, por causa destes factores.

Rate this item
(1 Vote)

Log in or Sign up