Sexta, 21 de Junho de 2024
Follow Us

Sexta, 31 Mai 2024 20:52

Ex-primeira dama da Zâmbia detida por alegados crimes de branqueamento de capitais

A antiga primeira-dama da Zâmbia e uma das suas filhas foram detidas por alegados crimes de branqueamento ao possuírem propriedades num valor próximo de dois milhões de euros, anunciou hoje uma agência de controlo estatal.

Esther Lungu, a mulher do antigo Presidente Edgar Lungu, a filha Chiyeso Katete e um amigo da família foram detidos na quinta-feira, declarou a 'Drug Enforcement Commission' (DEC), uma agência de controlo da aplicação da lei, que também tem o mandato de investigar alegações de branqueamento de capitais.

As propriedades de Esther Lungu que estão a ser investigadas incluem 15 apartamentos no valor de 1,5 milhões de dólares (1,4 milhões de euros) num bairro perto da capital, Lusaca, referiu a DEC num comunicado.

Segundo a entidade, Esther Lungu não conseguiu explicar, de forma razoável, como obteve as propriedades.

Chiyeso Katete e um amigo da família, Charles Phiri, foram acusados de possuirem propriedades no valor de mais de 570.000 dólares (525.000 euros) alegadamente oriundos de ação criminosa.

A DEC indicou ainda que outra filha de Edgar e Esther Lungu estava a enfrentar acusações relacionadas e que tinha sido ordenada a entregar-se às autoridades até segunda-feira, 03 de junho.

Edgar Lungu foi o líder da Zâmbia de 2015 a 2021, quando perdeu as eleições para o atual Presidente, Hakainde Hichilema, um rival político de longa data.

Lungu iniciou um regresso à vida política e pretende concorrer contra Hichilema nas eleições presidenciais de 2026, nesta nação que faz fronteira com Angola e com Moçambique.

Rate this item
(1 Vote)