Menu
RSS

Ex-governador do BNA sob Investigação

Ex-governador do BNA sob Investigação

O ex-governador do Banco Nacional de Angola (BNA), Valter Filipe Duarte da Silva, está a ser investigado pela Procuradoria-geral da República (PGR), por suspeita de corrupção e branqueamento de capitais.

A Direcção Nacional de Prevenção e Combate à Corrupção da PGR iniciou as audições dos declarantes no passado dia 10, sob os processos de inquérito preliminar 005, 006 e 007/DNPCC/17/PGR.

Para além de Valter Silva, foram também arrolados os ex-administradores do BNA, Ana Paula do Patrocínio Rodrigues, António Manuel Ramos da Cruz e Samora Machel Januário e Silva. Fonte familiarizada com o processo indica que Valter Silva já foi constituído arguido.

De acordo com informações obtidas pelo Maka Angola, a 20 de Novembro o empresário brasileiro Tohoru Watari foi ouvido em declarações, por suspeita de utilização de empresas suas como veículos de escoamento e branqueamento de milhões de dólares do BNA. Tohoru Watari abandonou Angola no mesmo dia.

O brasileiro tem usado as suas empresas Intercontinental Consulting Lda. e Torsil, Consulting Financial Risk Management Accounting, Lda. para as referidas operações. Essas empresas são subsidiárias da Intercontinental Trading, do mesmo empresário, que opera a partir do Hospital Josina Machel, onde detém desde há muitos anos o contrato de gestão do Centro de Cardiologia.

Por sua vez, a Torsil tem como sócia maioritária, com 60 por cento, a Mortgage Consultores Associados S.A., cujos testas-de-ferro são Roberto Queta e Judite Queta.

Tohoru Watari é conhecido pelas suas ligações empresariais ao antigo ministro da Saúde, José Van-Dúnem, e ao actual assessor para os Assuntos Sociais do presidente da República, Carlos Lopes, de quem é parceiro na Hull Blyth Man Power, através da Intercontinental.

Um outro processo tem que ver com a aquisição de um edifício no Talatona, em Luanda, pelo valor equivalente a 11,5 milhões de dólares, que causou disputas internas na administração do banco pelo usufruto da propriedade.

A investigação sobre o ex-governador do BNA, Valter Filipe Silva, substituído há um mês por José de Lima Massano, poderá ser o primeiro grande caso de teste na luta contra a corrupção prometida pelo novo presidente. É o primeiro “tubarão” a ser chamado desde a tomada de posse de João Lourenço, em Setembro passado.

Fontes judiciais indicam que a nomeação de um novo procurador-geral poderá dar outro impulso e conferir seriedade à investigação deste e de outros casos de corrupção envolvendo altas figuras do regime de José Eduardo dos Santos.

Na última década, a Procuradoria-Geral da República, sob comando do general João Maria de Sousa, tem sido uma espécie de discoteca para as farras de impunidade dos grandes corruptos. A promoção da injustiça e da violação dos direitos humanos, o encobrimento da grande corrupção e a impunidade foram os grandes feitos do incompetente general João Maria de Sousa, que será substituído a 2 de Dezembro.

Maka Angola

.
.
.
.
back to top

Recomendamos